quinta-feira, setembro 30, 2010

Um dia de figurante no CQC

Imagem by @thaigonakao
Ao chegar na Rua Constança, número 72, olhei no relógio para conferir se não estava atrasada. Tudo certo, ainda faltava 15 minutos para oito da noite. O espaço cultural com ares de fábrica antiga, ao lado dos trilhos do trem, me remeteu aos filmes dos anos 80 sobre a sociedade brasileira operária. O local se chama Tendal da Lapa e funcionou por muito tempo como uma central de abastecimento de alimentos do bairro paulistano.

Caminhei alguns passos e no meio de tanta coisa perguntei para um homem se ele sabia onde seria a gravação da ficção sobre eleições do programa Custe o Que Custar. Ele apontou para os fundos. Continuei andando pelo galpão e percebi que tecidos de malha demarcavam alguns espaços. Um ensaio de dança em um pequeno grupo. Em outro canto, dois acrobatas. Mais alguns passos. Finalmente encontro um trilho de travelling e algumas pessoas no meio das malhas pretas. Era ali. A produção já estava no local e fomos direcionados, ainda que sem saber ao certo onde ficar. Era uma sala grande, com cadeiras e uma pequena arquibancada. Já deveria ter umas 70 pessoas. Meio sem jeito, com uma mochila gigante nas costas, sentei no primeiro degrau da arquibancada. Do meu lado, uma moça simpática e sorridente. A engenheira elétrica, Denise. Logo depois, chega uma menina de camisa xadrez, a Dani, e também senta conosco. Já não me sentia mais sozinha.
Imagem by @Aroldogoncalves
A fome começou a apertar. Sai do trabalho sem dar tempo de passar em casa. Dois ônibus, uma sombrinha gigante e a mochila pesada. Depois de todos se observarem, falarem sobre como se inscreveram para a gravação, os produtores entraram na sala e explicam o que devíamos, e, especialmente, o que não devíamos fazer. Celulares desligados, nada de tietagem enquanto rolarem as gravações, silêncio, mas com animação, pois estaríamos em um comício político. E o aviso: no final todo mundo vai tirar fotos com vocês! Também nos liberaram para fazer o lanche. Uma sacolinha com pão, chocolates, refrigerante e castanhas. Beleza, de barriga cheia tudo fica melhor.

Engraçado que eu nunca me sinto a vontade para pedir para bater foto com alguém conhecido, nem pedir autógrafos. Me sinto tão ridícula. Acho que não só por ser jornalista, pois tal atitude é visto como algo tosco na profissão, mas já passei por algumas situações e me sinto meio estranha, meio idiota. E mesmo que as pessoas pareçam não se importar, há uma relação de poder que eu não curto. Parece que você é um ser menor e a pessoa é um Deus porque ela é famosa, porque aparece na TV, tá, mas e daí? Por que e pra que eu preciso ter uma foto, um autógrafo? Por que a gente precisa registrar tudo?
No caso era um pouco diferente porque todos que estavam na gravação gostam do CQC e especialmente, dos seus repórteres, eu também, é claro. Mas, acho importante a gente se questionar. Talvez seja exagero meu, um constrangimento desnecessário. Ainda não sei digerir isso. Só acho ridículo quem nem ao menos sabe o nome da pessoa para quem pede uma foto, só lembra que o cara fez uma novela, um programa, ou qualquer coisa e precisa exibir pros amigos ou pôr no Orkut a fotinho de fulano. Mas, o que o faz ser diferente um cara da TV de um gari que limpa a rua? Por que não nos preocupamos em saber mais sobre todos aqueles que nos cercam no cotidiano? Por que não temos uma foto com o cara que nos vende pão todo dia?
A equipe foi cuidadosa e gentil, com destaque para a produtora Gislaine Miyono, a mais simpática e sorridente. Nós figurantes seriamos um grupo de eleitores em um comício. Ganhamos bandeiras, camisetas, placas, bonés e botons de um candidato fictício. Começamos.
Imagem by @Aroldogoncalves

Depois de alguns takes só da plateia, Danilo Gentili gravou sua participação no meio da galera. Várias tomadas, vários planos. Para decepção da maioria dos figurantes, ele foi embora no primeiro intervalo após suas cenas. Muita gente ficou inconformada, pois foram ao local para garantir alguma recordação, ainda mais que ele é um dos caras mais admirados do CQC.

Eu particularmente não sei como me aproximar do Danilo, não sei o que dizer. Acho que como dá pra perceber, tenho me questionado sobre esse papel de plateia, público. Já fui ao show dele, já o vi em uma externa, mas nunca falei com ele. Não sei se foi a atitude mais adequada, mas preferi ficar no meu canto, afinal nós também estávamos ali para garantir que a gravação seria realizada, não só para pedir autógrafos e fotos. Eu percebo que o Danilo, que já foi gari, não entende porque hoje pedem fotos para ele e não para o cara que varre a rua. Talvez sua saída repentina seja um manifesto contra essa bajulação toda.

Com a Mônica foi pior. Como quase ninguém conseguiu garantir uma imagem com o garoto de Santo André, todo mundo quis tirar o atrasado com a única mulher repórter. Coitada. Além das piadinhas sem graça de um monte de carinhas chatos, as fotos atrapalharam um pouco as gravações.

No meio disso tudo, chega Rafael Cortez. Inegável seu carisma. A equipe já começou a rir quando ele pisou no estúdio com seu casaco de moleton com a imagem do Public Enemy nas costas. Depois, já vestido com o terno alinhado e sapatinho, o “flavour”, como é chamado pela equipe, foi o único a cumprimentar pessoalmente parte dos figurantes. Aperto de mão nos garotos e beijo nas meninas. Ele só não falou com todos porque a gravação começou. O Rafa é um caso a parte. Errou suas falas, fez palhaçada quase todo o tempo. Engraçado como especialmente ele e Danilo debocham do sotaque portenho dos diretores argentinos.

Três horas da manhã. A produção pediu que pelo menos dez pessoas da figuração ficassem. Grande parte já havia ido embora por conta própria. Eu, que já estava ali mesmo, resolvi ficar. Depois de um grande intervalo, com direito a esfihas e refrigerante, foi a vez de Felipe Andreoli e Oscar Filho fazerem suas participações. Não vi muito o Andreoli, só percebi sua concentração e profissionalismo. E o Oscar, com um raciocínio rápido e com uma piada na ponta da língua, fez a felicidade de todos que ficaram até o fim, até as quatro da madruga.
O Diretor Juan Buezas: "prontos??? Estenda la #Bandera e Ación!! - Imagem by @Aroldogoncalves

Ia chamar um taxi para ir embora, mas decidi ir de busão com outra garota que ficaria sozinha na parada. No caminho encontramos mais uma que também fez figuração conosco na última cena, afinal três garotas andando pela rua é melhor do que uma. Sem contar que ao invés dos R$ 40 do taxi, gastei só R$ 4, um bom negócio. Fomos para o ponto de ônibus, mas nada.

Pegamos o trem para descemos na estação Barra Funda. Ele já estava lotado de pessoas que iam para o trabalho. A maior parte homens, com jeito simples. Devem ter acordado por volta das três da manhã. Quase todos cochilavam, tentando resgatar o sono e amenizar o cansaço.
Engraçado como a gente reclama. Eu, que me dou ao luxo de levantar pelo menos às 7h, 8h da manhã todos os dias, às vezes esqueço que grande parte das pessoas de carne e osso se sacrificam todos os dias para levar uma vida muito mais sofrida e ainda assim, vivem.
Chegamos na Barra Funda por volta das 4h40. Cada uma foi para um lado. Elas precisavam trabalhar às 8h e 9h. Eu, só as 14h, ainda podia dormir algumas horas. Desci para pegar o primeiro ônibus em direção a Pinheiros. Na placa: 5h30. A mochila agora parecia pesar 200 quilos e ainda tinha a placa do candidato fictício, meu pequeno souvenir.
@DeniseLimpias e @SimoneCastro81

Praticamente não vi o caminho. Agora era eu que cochilava. Quando o ônibus dobrou na Cardeal Arcoverde fiquei esperta. Desci na Fradique, meio cambaleando de sono. Finalmente cheguei em casa. Apesar do cansaço e de ter me questionado sobre meu comportamento mais introspectivo em relação à tietagem, se fiz certo ou não, agora é esperar até dia 04 de outubro e ver como ficou a edição. Só sei dizer que foi bacana participar e fazer parte de algo que há pouco mais de um ano parecia tão distante, mas que, ao mesmo tempo, é só um programa de TV.


Jornalista, 29 anos. Vegetariana, gremista, cresceu entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Está em São Paulo há cinco meses. Fã do CQC desde 2008, ainda acredita que a comunicação pode contribuir para ajudar a transformar o mundo em um lugar melhor. Twitta no @SimoneCastro81



Blog Profissional http://simonecastro.wordpress.com/
Blog Pessoal http://pravocenaoler.blogspot.com/

quarta-feira, setembro 29, 2010

CQC grava especial Eleições em São Paulo

Imagem by @thiagonakao
Na noite de ontem a equipe do CQC fez gravações para o programa Especial de Eleições que vai ao ar na próxima segunda.

A gravação, que aconteceu no espaço Tenda na Lapa, zona oeste de São Paulo, contou com a participação  de todos os repórteres do programa e de aproximadamente 80 fãs, que foram figurantes em um comício fictício.
Imagem by @thiagonakao


Logo mais postaremos uma crônica especial das gravações feita pela nossa Colaboradora Extraordinária Simone Castro.

Update - a notícia:

Próximo CQC terá história diferente: tema ‘eleições' será devida e carinhosamente explorado no próximo CQC, da Bandeirantes

O tema ‘eleições' será devida e carinhosamente explorado no próximo CQC, da Bandeirantes, inclusive com direito a novela ou curta-metragem em torno de 20 poucos minutos de duração.

O detalhe é que todos os atores dessa ficção serão os próprios participantes do programa, os seus apresentadores e repórteres. Marcelo Tas, Rafinha Bastos, Marco Luque, Danilo Gentili, Felipe Andreoli e Monica Iozzi, entre outros, nos mais diferentes papéis.

Já está tudo gravado, portanto, o resultado das urnas no domingo não terá maior interferência no roteiro final.

Uma experiência única. Não se planeja realizar nada parecido no futuro, mesmo porque, os próprios responsáveis reconhecem que a mão de obra não foi fácil. Deu muito trabalho.

Independentemente disso, a sua direção durante todo o dia de ontem trabalhava nos detalhes da finalização.

Fonte Diário do Grande ABC

terça-feira, setembro 28, 2010

Análise do CQC 115 – por Pedro Rech


Eis que após um programa fraquinho, o CQC retorna... Bom, um pouco menos fraquinho. Apesar das excelentes matérias políticas, uma enxurrada de matérias inúteis e de qualidade questionável pesaram na balança, fazendo com que o programa desta segunda-feira fosse, apenas, mediano, apesar do importante contexto de ter sido o último programa antes das eleições. Vamos às considerações.


Pontos Altos:

Primeiramente, preciso citar a derradeira matéria de Felipe Andreoli, Mônica Iozzi e Danilo Gentili atrás dos ditos presidenciáveis. É preciso também louvar a iniciativa do CQC de dar voz àqueles pequenos candidatos da esquerda, que jamais seriam ouvidos em outro lugar. Seguindo, é claro que precisa figurar aqui a matéria de nosso adorável ex-leitor, Rafael Cortez, no Prêmio Comunique-se 2010, cobertura essa que tradicionalmente encontra-se entre os pontos altos desde 2008 (isto é, se essas análises existissem naqueles bons tempos) e que foi ainda mais interessante esse ano pela temática abordada pela matéria a respeito dos recentes e grotescos casos de censura e hostilidades contra a imprensa por parte de altos membros do governo.
cqc115-2
E agora, talvez o verdadeiro ponto alto dessa semana, eis que o bom filho à casa torna em uma matéria de encher os olhos. Sim, estou falando da matéria de Danilo Gentili, o filho da terra dos monstros que é Brasília, no julgamento do caso de Joaquim Roriz pelo STF. Esse julgamento é um típico caso de algo que parece, mas não é. Afinal, parecia que quem estava sendo julgado era Roriz, mas a verdade é que quem estava sendo julgado, de fato, eram os próprios ministros e, por conseqüência, toda a estrutura governamental do Brasil. E, novamente, se alguém ainda tinha alguma dúvida, fomos todos traídos pelos nossos líderes. Gostaria de compartilhar aqui um conselho, talvez o melhor que eu recebi até hoje, de meu pai. Ele me disse certa vez “Meu filho, nunca confie em um homem de saia”. No caso, isso se refere tanto à padres, escoceses e, é claro, ministros do STF.
cqc115-6
Seguindo, impossível não citar mais um “Proteste Já” brilhante, dessa vez sobre os problemas de acessibilidade da rede de transporte público de Suzano, SP. Também impossível não citar o “Documento da Semana” (Tas, Tas, Tas... Quando tudo pareciam rosas, eis que ele novamente erra em cheio o nome do quadro... Ainda resta alguma esperança para nós, seres humanos?) sobre o eleitor. Matérias como essa deixam mais do que claro que, se por um lado temos um governo de canalhas, do outro, temos uma população de imbecis. E é notório que preciso destacar a participação especial de, vejam só, Marcelo Tas em pessoa na matéria. Um toque de gênio.
cqc115-7
By @tasmaniacas
E, por fim, resta-me citar um “Top Five” fantástico como há muito não se via e o sempre divertido “A Semana Em Fotos”.


Pontos Intermediários:

Aqui no meio-termo, é preciso citar a matéria de Felipe Andreoli no Festival de Cinema do Rio, que apesar de divertidinha, não saiu do lugar-comum desse tipo de matéria, além do “O Povo Quer Saber”, com Larissa Riquelme, que também não merece grandes considerações apesar de ter provocado certos risos e, por fim, o tradicional final tapa-buraco do último bloco, dessa vez com Joaquim Roriz, que figura aqui entre os pontos intermediários apenas pelo fato de ter sido desperdiçada uma bela oportunidade de se dar um soco da cara de Roriz, em termos metafóricos é claro, com uma piada, pelo menos, um pouco mais crítica.



Pontos Baixos:

Iniciando este segmento, é preciso citar a matéria de Oscar Filho no “Oscar Fashion Days”, onde pode ser observado um típico caso de pauta inútil que requer uma subtrama, no caso a do sapato, para torna-la menos tenebrosa. Como a subtrama em questão foi tão ruim quanto todo o resto, não houve o que se salvasse aqui. Falando em Oscar Filho, coitado, ao que parece todas as pautas ruins são imediatamente repassadas à ele, é preciso também citar sua matéria na Festa Internacional de Teatro de Angra, que nem subtrama teve, ou seja, era um caso perdido desde o começo.
cqc115-4 
Mas, eis que chegamos a ele, talvez, o ponto mais baixo de toda a história da humanidade. Sim, estou falando do “CQTeste” com a banda Restart. Por partes: em primeiro lugar, é claro que a participação especial da banda Restart ao vivo foi hilária (e, graças ao homenzinho invisível que mora nas nuvens, não deram microfones aos rapazes coloridos!). Também foi sensacional o decorrer de toda essa história, que se arrasta já há três semanas. Por um lado, muitos acusam o CQC de estar descaradamente tentando atrair a audiência dos fãs desmiolados da banda, mas quando se entende como opera a mentalidade por trás do CQC, fica claro que o objetivo principal sempre foi justamente irritar essa parcela da audiência, apesar de que, obviamente, a visibilidade que a situação alcançou com toda a certeza já era esperada e planejada. Quanto ao “CQTeste” em si, resta-me apenas citar, pela segunda vez na linha do tempo dessas análises, as últimas palavras do Sr. Kurtz no livro “O Coração das Trevas”, de Joseph Conrad: “O horror! O horror! O horror!”. De certa forma, torno-me assim, um profeta, pois quem é leitor assíduo deste espaço sempre leu em minhas análises a previsão terrível de que o “CQTeste” sempre vai possibilitar a criação desse tipo de monstruosidade televisiva. Foi assim com o “CQTeste” do Ronaldo em 2009, foi assim com o “CQTeste” do Restart essa semana, e será assim até o dia em que esse quadro seja morto, enterrado e, se possível, esquecido.
  
Nota: 7,5

Audiência: CQC marcou 4.9 de média, pico de 7.5 e 8.5% de share.

E vocês, leitores incultos? O que acharam da CQC desta segunda-feira? O que acharam da participação do Restart, bem como das diversas participações especiais que vem ocorrendo ao longo da temporada? E, para domingo, já estão prontos para perder seu tempo votando? Acham que o CQC de alguma forma influenciou a opinião geral nessas eleições com a sua cobertura? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!
Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr



Leia todas as análises do CQC  http://www.cqcblog.com/analisecqc

Vídeos do CQC 115



Agradecimentos ao parceiro MIRC MIRC  http://www.youtube.com/user/MIRCMIRC15

segunda-feira, setembro 27, 2010

CQC 115 - Roteiro

Ilustra @linasilva

Entre outras:

FASHION DAYS

PRESIDENCIÁVEIS

JULGAMENTO DO FICHA LIMPA

FESTIVAL DE CINEMA DO RIO

DOCUMENTO CQC: ELEITOR 2

PROTESTE JÁ: CADEIRANTES

PRÊMIO COMUNIQUE-SE

O POVO QUER SABER: RIQUELME

FESTIVAL DE TEATRO: ANGRA DOS REIS

TOP 5

CQ TESTE: RESTART (HOJE VAI!)

PS: Este roteiro é apenas um guia. Pode sofrer alterações, amputações e inversões até a hora e, principalmente, durante a transmissão do programa, que é ao vivo!

Fonte Blog do TAS

domingo, setembro 26, 2010

Spoilers do CQC 115

Oscar Filho e Rafael Cortez no Prêmio Comunique-se
No último programa antes da eleição do dia 3 de outubro, o CQC honra seu cunho político. O quadro "Quem Quer Ser Eleitor" retoma os mesmos moldes do tradicional "Quem Quer Ser Governador", mas dessa vez são os eleitores que terão seus conhecimentos testados. De volta ao palco, o apresentador Marcelo Tas informa as respostas certas e comenta as gafes cometidas pelos questionados.

Os presidenciáveis recebem a visita da repórter Mônica Iozzi, que lhes propõe uma brincadeira perigosa. Ela leva um bonequinho vodu de candidatos aos seus adversários. Será que algum deles se arriscou a dar uma espetadinha?

Danilo Gentili foi à Brasília acompanhar o desfecho no STJ (Superior Tribunal de Justiça) em relação ao caso da Lei da Ficha Limpa. (Fonte eBand)

E mais: Danilo Gentili vai a Suzano com a equipe do Proteste Já averiguar as reclamações sobre a acessibilidade nos ônibus da cidade

Rafael Cortez na cobertura do Prêmio Comunique-se

Enfim o CQTeste com Pelu e Pelanza da Banda Restart vai ao ar
Oscar Filho foi conferir um evento em sua homenagem na cidade de São José dos Campos e parece que se deu bem!

E este vídeo será que entra no Top Five?



Você não vai perder né? CQC amanhã as 22:15 na Band!

Colaborou @munizfatel

sábado, setembro 25, 2010

CQC Só É Superado Pelo Próprio Horário Eleitoral Gratuito No Quesito Humor



Texto de Alberto Murray

O CQC é o melhor programa da televisão aberta no Brasil. Mônica Iozzi é a musa da telinha. Fantástico ver um político malandro em palpos de aranha, com cara de bobo, tentando ser mais inteligente do que os seus sagazes entrevistadores.

O CQC, no quesito humor, só é superado pelo próprio horário eleitoral gratuito. O CQC faz graça refinada enquanto mostra a cara real das "personalidades" que dirigem o Brasil. Um excelente serviço prestado a todos nós.

Já o horário político, que pretende ser sério, escamoteia a verdade. Ou pelo menos tenta escamotear. Os pretendentes em ocupar cargos públicos falam de si como se fossem capazes de resolver as mazelas do seu Estado. Tipo: "Na Câmara Federal eu vou trazer mais verbas para a educação da minha cidade e região." Será que o sujeito sabe como vai fazer isso? Fico imaginando o possível futuro deputado indo bater na porta do ministro do planejamento e dizendo:"Tem verba aí para a minha cidade e região?".

O que torna o horário político uma comédia trágica não é somente o deboche escancarado de alguns candidatos. Acho que por trás do personagem do palhaço Tiririca (ele de novo!) deva existir um cidadão, uma pessoa que pensa alguma coisa. Mas ele prefere pedir votos sob o manto do personagem. Nunca vamos saber o que o pensa o homem e não o comediante Tiririca. É curioso ver que o candidato confia mais no personagem que criou para atrair o eleitor, do que nele próprio. Este é apenas um exemplo. Há vários outros que se escondem atrás de um tipo qualquer.

Alguns candidatos, percebe-se, não são debochados. Mas ainda assim são engraçados pela ingenuidade que transpassam. Gastam seus míseros segundos de televisão para dizer que "no Congresso Nacional vou resolver o problema das filas nos ambulatórios." Gostaría de perguntar como.

Mesmo com o Waldemar Costa Neto, o Genoíno e outros tipos fazendo cara de vestal, ainda acho que o pior de todos é o Maluf. Esse é imbatível. Quando se pensa que ele já deu o que tinha que dar, reinventa-se. Além de repetir toda a ladainho dos velhos tempos, ele desta vez posa como o "pai do pré sal." Fala da Paulipetro, que ele inventou quando foi governador de São Paulo, como se fosse o grande homem de visão que, há mais de vinte anos atrás, já havia farejado petróleo e gás nas profundezas abissais dos mares da Bacia de Santos. Assim como o Costa Neto não fala do mensalão, o Genoíno faz cara de paisagem sobre o caso do dinheiro na cueca, o Maluf pensa que ninguém sabe que a Paulipetro foi um dos maiores escândalos financeiros que São Paulo já enfrentou.

Esse tipo de político pode até ser pior que o Tiririca. Como disse, não sabemos que há por trás daquela roupa de Jeca Tatu New Wave. Assim, contra o Tiririca político temos preconceito. Contra os demais, é pós conceito mesmo, por tudo que já fizeram de ruim.

Ainda bem que nós temos o CQC, que de um jeito espirituoso, mostra-nos o homem, ou a mulher, que está atrás da fantasia.


Alberto Murray Neto nasceu em São Paulo, é advogado militante, formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo,  Pós Graduado pela Faculdade de Direito da Universidade de Toronto, Ontario, no Canadá. Costuma proferir conferências sobre temas relacionados aos Jogos Olímpico de político.
Blog: http://espnbrasil.terra.com.br/albertomurrayneto Twitter @albertomurray

Colaborou @munizfatel

quinta-feira, setembro 23, 2010

Danilo Gentili: "O Twitter me aproxima do público"


Ele tem uma legião de 1,1 milhão de seguidores no Twitter. Repórter do CQC e ator de stand-up comedy. Danilo Gentili está nas redes sociais para divulgar seu trabalho. E, lógico, contar piada. “Publico sempre que uma ideia aparece em alguma escala divertida e para chamar o pessoal para ver meu show.” E por que as pessoas o seguem? “Deve ser para ler besteiras sem utilidade”, brinca.

Danilo, onde você publica? Por que escolheu esse(s) serviço(s)?
Publico no Twitter porque ele é a ferramenta mais dinâmica hoje na internet. Ele me aproxima do público, permite que o público conheça onde e quando vou estar fazendo show e permite uma interação rápida com quem me segue.

Por que você publica?
Publico às vezes por impulso, outras para tornar algum trabalho conhecido. Às vezes publico para prestigiar algo legal que vi na net ou comentário que acho divertido de algum seguidor.

Imagem divulgação

Quando e o quê você publica?
Publico piadas de momento, divulgação dos meus shows e de shows de amigos que me pedem. Publico sempre que uma ideia aparece em alguma escala divertida e para chamar o pessoal da região que estou indo para ver meu show.

Quem são seus seguidores/leitores? Como chegaram a você? Você conversa com eles?
Sei lá. São tantos. Vem cada um de um lado. Uns por indicação. Outros porque leram algo que gostaram. Outros porque sabem quem eu sou e entram no Twitter para me acompanhar. Conversar com todos é impossível, mas às vezes um comentário acima da média merece uma resposta!

Para que servem as mídias sociais?
Para mim servem para divulgação e manutenção do meu trabalho. Para os que me seguem não sei… Deve ser para ler besteiras sem utilidade.

Fonte Sabatina Estadão

Colaborou @munizfatel

quarta-feira, setembro 22, 2010

Gifs Animados do CQC - Rede CQC


A querida Samara Socorro, do @WeLoveCQC, faz gifs animados do CQC super legais e disponibilizou alguns para postarmos aqui no blog.


A Samara mantém a comunidade Gifs do CQC no Orkut onde disponibiliza os Gifs e também atende a pedidos da galera. Se você lembra de um momento do CQC que merece virar um Gif, dê a ideia para a Samara que ela vai fazer de tudo para te atender.

Gostou? Então siga o @WeLoveCQC no Twitter e participe da comunidade Gifs do CQC para conferir as artes da Samara de pertinho.

terça-feira, setembro 21, 2010

Análise do CQC 114 - por Pedro Rech

Após uma excelente fase, nada mais óbvio que, eventualmente, o CQC acabaria produzindo um programa, na melhor das hipóteses, fraquinho, como foi o desta segunda-feira, para manter a ordem de equilíbrio natural do cosmos. Entre uma bancada intocável em sua genialidade e um excesso de matérias sobre premiações banais, vamos às considerações.


Pontos Altos: 
Inauguro essa subdivisão com a fantástica matéria de Oscar Filho, Mônica Iozzi e Rafael Cortez atrás dos ditos presidenciáveis, e também com a igualmente fantástica matéria de Mônica Iozzi no debate com os candidatos de São Paulo ao senado. A cobertura eleitoral desse ano já atingiu seu ápice e, digo isso sem sombra de dúvidas, no futuro, ela será referência para coberturas desse tipo. Mas, preciso dizer algo que talvez não seja exatamente do interesse de meus adorados leitores. Uma notícia que deixará tanto José Serra quanto Sergio Malandro, meus arqui-inimigos, felizes. Vocês venceram. Mônica Iozzi, sinto muito, mas eu não mais a amo. Não fique triste! Não me aterei à maiores explicações, já que este é um espaço sério e acadêmico e não um salão de beleza, mas lembre-se disso... Sempre teremos Paris.

Seguindo, impossível não citar o sempre espetacular “Proteste Já”, sobre a problemática construção da nova câmara de vereadores da cidade de Avaré. E, eu nunca vou me cansar de dizer isso, como é lindo ver Danilo Gentili cada vez mais indignado e agressivo sob a labuta do “Proteste Já”. É como poesia. Falando em Gentili, hilária e sensacional a dobradinha entre ele e Rafael Cortez na cobertura do VMB 2010. E, é claro, importante citar o sempre divertido “Top Five”.
E agora, eis que chegamos talvez à não apenas o ponto alto dessa semana, mas também, de toda a história recente da televisão. O “CQTeste” com Minotauro. Terei enlouquecido completamente ao pôr um “CQTeste” entre os pontos altos, perguntará o ávido leitor? Podem apostar que sim. Mas, como todos devem saber, não se trata do “CQTeste” em si. Trata-se, sim, de toda a situação envolvendo a promessa de que seria o “CQTeste” com a banda Restart e Rafinha Bastos quebrando a suposta fita onde estava gravado o quadro. Brilhante, brilhante, brilhante. Um momento para guardar e colocar em um belo porta-retratos na sala de estar. E, como bônus, no próprio “CQTeste”, tivemos nada menos do que Rafael Cortez, meu ex-amigo e leitor, simplesmente subvertendo todas as regras ao, sem cerimônias, dar as respostas para Minotauro. Um sinal, sem dúvida, de que o “CQTeste” está apodrecendo de dentro para fora. Eu tenho um sonho, caros leitores. De viver em um mundo sem “CQTeste”. E isso pode estar mais perto do que nós imaginamos.

Por fim, resta-me citar o sumido “A Semana Em Fotos” e o tradicional final tapa-buraco com Erenice Guerra. E, ainda mais importante, parece que finalmente esses finais encontraram sua função nesse mundo utilizando-se daquele humor gafolheiro e ácido que sempre vai bem. Se esses finais seguirem nesse nível, parece que finalmente valerá a pena assistir o CQC até o último bloco.


Pontos Intermediários: 
Inicio este segmento com a matéria de Felipe Andreoli no jogo São Paulo vs. Palmeiras. Apesar da excelente fase de Andreoli, a matéria acabou sendo apenas mais do mesmo. O mesmo vale para a matéria do mesmo Andreoli no “Prêmio Jovem”. Seguindo, é preciso citar a matéria de Oscar Filho na festa de 60 anos da televisão brasileira. Para um evento de tal importância e com tantas vertentes possíveis, a matéria acabou sendo no mínimo superficial e pouco explorada. Por fim, resta-me citar o “O Povo Quer Saber” com Wando, que foi divertidinho, apenas.


Pontos Baixos: 
Solitário entre esses pontos baixos, só me resta citar a matéria de Oscar Filho no 5º Prêmio Contigo de Cinema Brasileiro que, na melhor das hipóteses, foi apenas sem graça.


Nota: 7,0

Audiência: O CQC marcou 6.2 de média, picos de 9.0 e 11% de share.


E vocês, leitores incultos? O que acharam da CQC desta segunda-feira? O que acham dos rumos que as eleições estão tomando? Como acham que ficará nosso querido Brasil se o desgraçado do Netinho for realmente eleito? E, ainda nessa questão, como vocês entendem essas parcerias sujas que a política exige, como a aliança entre Marta e Netinho? Xingaram muito no twitter depois que o CQTeste com o Restart não foi, novamente, e graças à Zeus, exibido? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!

Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr


Leia todas as análises do CQC

Perdeu o CQC de ontem? Assista aos Vídeos no canal do Parceiro Mirc Mirc

Rafinha Bastos 'trolla' fãs do Restart


Rafinha Bastos destrói fita com participação do Restart no 'CQTeste' e é destaque no Twitter


O humorista Rafinha Bastos, do programa "CQC" destruiu ao vivo a suposta fita com a gravação do quadro "CQTeste" que tinha participação da banda Restart. A atração com o grupo iria ao ar na última segunda-feira, mas não foi exibida. A promessa era de que nesta segunda as imagens fossem ao ar, porém mais uma vez não aconteceu.

"Já está em tudo quanto é lugar, já ganhou prêmio", disse Rafinha enquanto destruía o material.

No Twitter, o vocalista da banda, Pe Lanza, escreveu: "Não passou o CQTeste de novo?! Então deixa pra lá, já foi o time da parada... =]", postou.


Ainda no microblog, os assuntos "CQTeste" e "destroiaoutrafitarafinha" estão entre os mais comentados do Brasil.



Fonte SRZD

segunda-feira, setembro 20, 2010

Roteiro - CQC 114

Ilustra @linasilva

Band, 22h15
Para ir ao estúdio: registre-se no site oficial CQC


Entre outras:
PREMIO MTV
PRESIDENCIAVEIS
DEBATE DOS SENADORES
PREMIO JOVEM
SAO PAULO x PALMEIRAS
PROTESTE JÁ: AVARÉ
PREMIO CONTIGO
O POVO QUER SABER: WANDO
FESTIVAL DE ANGRA
CQ TESTE: RESTART
TOP 5
O QUE ESTARÁ FAZENDO ERENICE GUERRA?

Fonte: Blog do Tas

domingo, setembro 19, 2010

Spoilers do CQC 114

Imagem Fiuk Total
Felipe Andreoli desafia Fiuk a usar uma blusa de Gola Rolê durante cobertura do evento "Prêmio Jovem Brasileiro", que ocorreu no Memorial da América Latina, em São Paulo.

Oscar Filho no Prêmio Contigo e no Festival de Teatro de Angra, onde conversou com Deborah Secco sobre seus planos para o futuro e sua suposta reconciliação com o jogador Roger.

Mônica Iozzi, repórter especializada em política, conferiu o debate dos candidatos ao Senado e as propostas de cada um.

Rafael Cortez e Danilo Gentili estiveram no VMB 2010 para mostrar bastidores e os principais momentos da grande festa da musica brasileira. (Fonte e-Band)
By @harumihatae

Rafael Cortez foi a Campinas tentar falar com o Presidente Lula e os candidatos do PT Dilma, Mercadante e Marta e  Netinho (PC do B)

Proteste Já em Suzano - algumas pessoas disseram ter visto o Danilo Gentili gravando por lá. Provavelmente será sobre as irregularidades na secretária de Trânsito da cidade

CQTeste já tem vários gravados: Minotauro, Marco Bianchi, Restart.

sexta-feira, setembro 17, 2010

Mais um: CQC ganhará novo integrante em 2011


A direção do "CQC", da Band, já estuda como será a contratação de um novo repórter para a atração em 2011. Se via concurso ou currículo.

Fonte Folha

E agora começam as especulações: algum dos integrantes vai sair da equipe? Aguardem os próximos capítulos desta novela!

Danilo Gentili satiriza Restart no VMB


Aconteceu na noite desta quinta-feira o VMB, Prêmio de Música da MTV e Danilo Gentili ao lado dos Lutadores Anderson Silva e Junior Cigano, anunciou um dos últimos prêmios da noite, o de Hit do Ano.
Ao anunciar como vencedora da categoria a Banda Restart, anúncio este que recebeu muitas vaias da plateia, Danilo brincou: "O que é Restart? É aquilo que aparece quando dá pau?"

Os integrantes da banda, visivelmente constrangidos com as vaias, agradeceram o prêmio:
"É uma honra concorrer com todo mundo. A gente não merecia esse prêmio, mas muito obrigada"; "Não mereciam mesmo!" disparou Danilo Gentili.

Update

Danilo Gentili causa no VMB
Danilo Gentili quebrou toda e qualquer regra e simplesmente posou apenas de cueca para os fotógrafos que estava a postos no VMB 2010, em São Paulo. No momento do clique, o humorista abaixou as calças e fotografou tranqüilamente apenas de cueca branca. (Fonte Contigo e Quem)

Marco Luque também esteve na Premiação.
Marco Luque e Flávia Vitorino
Rafael Cortez foi quem fez a cobertura do evento para o CQC
Rafa Cortez entrevista Marco Luque no VMB

A Matéria você confere segunda no CQC

quinta-feira, setembro 16, 2010

Monica Iozzi pega no pé de José Serra


Serra: candidatura à prefeitura "é tão remota que não existe"

Marcela Rocha - Direto de Campinas

O candidato tucano à presidência da República, José Serra, afirmou não existir a possibilidade de concorrer à prefeitura de São Paulo, em 2012, no caso de não vencer as eleições presidenciais, após ser questionado pela repórter do CQC, Mônica Iozzi. "Essa hipótese remota, para mim, é tão remota que não existe (...). Acredito piamente no segundo turno", disse, incisivo.

Apesar de Serra se manter estável na última pesquisa Datafolha, com 27% das intenções de voto - contra 51% de Dilma Rousseff (PT) -, a diferença de intenções de voto em relação a sua adversária petista aumentou para 24 pontos.

Desde o início da campanha, Serra vem caindo progressivamente nas pesquisas e sua adversária, Dilma, cresce. De julho para setembro, o tucano perdeu dez ponto e a petista ganhou 15, que indica uma vitória já no primeiro turno.

Fonte Terra

quarta-feira, setembro 15, 2010

Danilo Gentili promete "vergonha alheia" em show inédito sobre políticos


Nem adianta perguntar quais piadas Danilo Gentili criou para o show inédito "Politicamente Incorreto", que terá única apresentação em 1° de outubro, em Brasília. É que nem ele sabe ainda. "O show está sendo escrito neste momento, estou me guiando pelas notícias que saem todos os dias sobre as eleições", conta à Folha. Até agora, ele já tem 15 minutos prontos de texto. Só faltam 35. "Meus colegas dizem que sou louco, porque ninguém cria um show em um mês. Eu digo a eles: 'Como não? O presidente criou uma candidata em menos tempo'".
Durante o evento, que terá transmissão ao vivo pelo UOL, o humorista vai falar sobre os candidatos à Presidência Serra, Dilma, Marina e Plínio, além de expor escândalos envolvendo Collor, Zé Dirceu, Lula, FHC, Sarney e muitos outros. "Aqui no Brasil, recordar não é viver, é morrer. De vergonha alheia."
Abaixo, veja o que Gentili fala sobre seu show --que será realizado dois dias antes das eleições--, as chances de ser processado e sobre como "é muito bom rir da cara de um inimigo público".
Você acha que seu show pode influenciar o voto de algum indeciso?
Minha intenção, na verdade, é a mesma dos políticos que criticarei: ganhar dinheiro. Essa é a prioridade pra mim. Mas tenho, lá no fundo, uma coceirinha que me faz muito querer ver as pessoas se divertindo com o que digo. Por isso tive a ideia, e o UOL aceitou, de transmitir ao vivo esse show pra quem quiser ver de graça também. Mas, nessas duas intenções, a de influenciar o voto passa longe. Eu dizer que gostaria que votassem em A ou B seria o mesmo que um ateu tentando convencer as pessoas a seguirem alguma religião. Enquanto escrevo as piadas, eu não penso em: "Isso fará eles mudarem de ideia". E só penso em "Vão rir com isso ou vão me jogar a cueca suja quando eu contar?".

É sempre melhor fazer piada sobre alguém que você não gosta?
Sim! É muitoooooo bom rir da cara de um inimigo público! E, independente disso, quanto maior o pedestal que o alvo se encontra, mais divertido é acertar uma torta na cara dele.

Vai falar de algo que as pessoas não saibam ou não se lembrem?
Sim! Tem coisa do Collor, por exemplo, que já esqueceram ou que uma nova geração não sabe que existiu. Não só dele, como do Sarney, do Lula, do Serra, do FHC, de todo mundo. Aqui no Brasil, recordar não é viver. É morrer. De vergonha alheia.

O único lugar em que você se sente 100% livre da censura é no seu show?
Sim! E no banheiro da minha casa.

Qual a chance de você ser processado?
Eu espero de todo coração que seja a mesma chance do Levy Fidelix vencer a eleição.

Você acha que militantes podem aparecer na plateia, pra vaiar?
Eu não sou do governo do Lula pra tentar censurar nada. Portanto, se tiver militante na plateia pra me vaiar, eu não me incomodo... Contanto que paguem o ingresso (de preferência inteira, e não meia-entrada).

Se tiver segundo turno, há chance de outra apresentação como esta?
Acho que não. O show está sendo escrito única e exclusivamente para a antevéspera de eleição e será transmitido ao vivo. Talvez depois disso perca a graça. Piada não é como político: Depois que o podre dela vem à tona, dificilmente fará sucesso se tentar emplacar de novo.

Serviço
"Politicamente Incorreto"
ONDE Teatro Nacional, Brasília, DF, Tel.: 0/xx/61/3325-6256 / 0/xx/61/3034-6560
QUANDO Dia: 1°/10, às 21h
QUANTO R$ 70 e R$ 35 (meia-entrada)



Fonte: Folha Online

terça-feira, setembro 14, 2010

Análise do CQC 113 - por Pedro Rech


Sejamos sinceros, o CQC desta segunda-feira não foi exatamente hilário. Todavia, preenchendo todo esse vácuo humorístico, tivemos um espetáculo exemplar em termos jornalísticos. Nunca antes na história do CQC o título de “resumo semanal de notícias” foi tão apropriado. Fora isso, tivemos ainda diversos momentos nostálgicos, aqueles pequenos momentos lembrando os tempos de guerrilha, no princípio humilde e desprestigioso do programa da família brasileira. Sem mais, vamos às considerações.



Pontos Altos
Inauguro os trabalhos dessa semana citando meu bom e velho ex-amigo, Rafael Cortez, no Festival Música do Mundo. Cortez fingindo o sotaque mineiro me fez suar de constrangimento, e ao mesmo tempo, a matéria fugiu completamente do lugar-comum desse tipo de pauta musical, e a abordagem do antes, durante e depois serviu muito bem ao plano geral.

Seguindo, impossível não citar, dentro da desde já clássica cobertura eleitoral, a matéria de minha musa, Mônica Iozzi, e Oscar Filho atrás dos ditos presidenciáveis, a qual posso me referir apenas por fantástico, fantástico e fantástico. Aliás, perceberam a súbita mudança no comportamento galante de José Serra para com Mônica? Teria meu desafio para duelar com este senhor pela honra da nossa repórter contribuído para essa inexplicável mudança? Gostaria de acreditar que sim.

E é agora que, na modesta opinião do humilde analista que vos fala, chegamos ao verdadeiro ponto alto dessa semana, a matéria de Rafael Cortez, Felipe Andreoli e Oscar Filho atrás do ex-presidente estadunidense, o senhor da guerra, George W. Bush. Impossível não se lembrar, nessa matéria, dos tempos de humildade do CQC, ainda nos longínquos e incertos primeiros meses de 2008, aquela época do jornalismo investigativo de guerrilha já mencionada na abertura da análise. Curioso que foi preciso um elemento estrangeiro invadir nosso espaço tupiniquim para fazer-nos lembrar dessa gênese de improviso e audácia do CQC. O fato de, no final das contas, a matéria ter sido um fracasso completo, tendo em vista que em nenhum momento foi possível de fato ver Bush, foi, ao contrário do que se possa imaginar, um ponto positivo. Nos fez lembrar de todo o heroísmo de uma produção marginal e, de quebra, nos fez lembrar, de fato, o que é ser brasileiro.
Imagem @CQCsBlog

Agora, impossível não citar o genial “Documento da Semana” a respeito do novo estádio do Corinthians, e impossível também não citar o desempenho brilhante de Felipe Andreoli, que, contrariando os princípios desse quadro, foi repórter solo da matéria. Seguindo, eis que nos aparece mais um sensacional “Quem Quer Ser Governador”, dessa vez nas minhas terras, o Rio Grande do Sul. Se não bastasse o formato do quadro, que torna impossível termos como resultado final uma matéria sem graça, ainda levamos de brinde Rafinha Bastos, particularmente genial, entrevistando ninguém menos que a Margaret Thatcher dos pampas, Yeda Crusius. E, aliás, como bom gaúcho, devo dizer que eu me identifiquei completamente com todos os candidatos ao governo. Afinal, todos eles se mostraram tão burros quanto eu próprio. Estamos bem arranjados, devo dizer.

E eis que chegamos a um enigmático “Proteste Já” a respeito das calçadas de São Paulo. Apesar de ter sido bastante divertido, e de, no final das contas, o “Proteste Já” ser sempre um ponto alto, houve uma problemática que chama bastante a atenção na edição dessa segunda-feira. Não foi uma matéria circular como todo “Proteste Já” tem que ser, digo, não expôs os problemas, explorou as causas, apontou a responsabilidade e cobrou soluções. Apenas apontou os problemas. Claro que poderia se argumentar que a responsabilidade pelas calçadas dizem respeito ao indivíduo, mas foi uma matéria tão incompleta que nem ao menos ficou claro à quem cabe a responsabilidade das calçadas. Como matéria jornalística, foi um pérola, mas como “Proteste Já” foi, no máximo, uma semi-circunferência.
Imagem @CQCsBlog

Resta-me agora citar o sempre divertido “Top Five”, que apesar de bom, passou longe, bem longe, de ser o melhor de todos os tempos, como disse, novamente, Marcelo Tas. E, finalmente, eis que chegamos à mais um daqueles finais tapa-buraco incógnitos do CQC. Dessa vez, ao contrário de todas as outras, a piada envolvendo o marketeiro de José Serra foi absolutamente impagável, e como bem concluiu Rafinha Bastos, foi “um jeito leve de terminar a noite”.



Pontos Intermediários
O Fato de eu estar citando o CQTeste com Luiza Possi (finalmente, diga-se de passagem) entre os pontos intermediários, e não entre os pontos baixos, que é onde ele deveria se encontrar, deve-se à dois motivos. Motivo primeiro: o CQTeste não foi com a banda Restart, ao contrário do que todos pensavam. Fomos poupados, e eu gostaria que houvesse algum deus aí em cima à quem eu pudesse agradecer por isso. Motivo segundo: como eu estou tentando reconquistar a simpatia de nosso agora ex-leitor ilustre, Rafael Cortez, não custa nada dar uma aliviada em minhas investidas contra esse quadro, o qual foi muito provavelmente o motivo do abandono de Rafael Cortez à este blog. Afinal, todos já sabem muito bem que o CQTeste é uma desgraça, portanto, não faz muito diferença omitir isso por algum tempo.

Por fim, resta-me citar a matéria do mesmo Rafael Cortez na eleição do Mr. Gay, uma pauta inútil, mas que acabou sendo divertida.
Imagem @CQCsBlog


Pontos Baixos
Lembram-se de quando me referi aos “momentos nostálgicos” do CQC na apresentação desta análise, lá em cima? É claro que toda nostalgia tem seu lado maligno. E é claro que eu estou me referindo a ela, a matéria de Oscar Filho na cobertura do lançamento da playboy em 3D de Larissa Riquelme. Não há boa fase de Oscar Filho que salve esse tipo de matéria, que julgávamos até então extinta, da podridão total, bem como não houveram bons tempos que salvassem essas matérias no passado também.
Imagem @CQCsBlog

Nota: 8,5
Audiência: O CQC marcou 5.3 de média, pico de 7.8 e 10% de share ficando em 3º lugar o Ibope em SP.


E vocês, leitores incultos? O que acharam da CQC desta segunda-feira? O que acham dessa misteriosa visita de Bush ao Brasil? E quanto à situação geral dos estádios brasileiros para a Copa de 2014? E do hipotético estádio do Corinthians? E quanto ao recente comportamento evasivo e discreto de Dilma na campanha eleitoral, evitando entrevistas e debates? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem! 

Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr



Leia todas as análises do CQC postadas no Blog http://www.cqcblog.com/analisecqc

Assista aos Vídeos no canal do Parceiro Mirc Mirc http://www.youtube.com/user/MIRCMIRC15 

Agradecimentos ao CQCsBlog por ceder as imagens  
Follow Us

Arquivo do Blog

Comunidade CQC Brasil

Postagens Populares

© CQC Blog - Custe o Que Custar All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates