terça-feira, setembro 07, 2010

Análise do CQC 112 por Pedro Rech


O dia nasce nesse patriótico feriado de 7 de setembro e em todos nós brotam sorrisos singelos ao lembrar-nos do espetacular programa desta segunda-feira. Justamente no dia do sexo, o CQC atingiu verdadeiros orgasmos televisivos entre uma bancada em seu auge, matérias fantásticas e participações especiais épicas. Sem mais, vamos às considerações.


Pontos Altos: 
Começarei os trabalhos com ele, sim, muitos vão duvidar, mas eu não estou sendo um mero puxa saco tendo em vista reatar os laços após desentendimentos recente com ele, o nosso falecido mais ilustre leitor, Rafael Cortez na matéria no show de Ney Matogrosso. Uma pauta obviamente fraca mas que gera condições propícias para deixas surpreendentes, como foi o caso em questão.

Dando continuidade à brilhante cobertura eleitoral, é preciso, e isso já está praticamente institucionalizado aqui entre os pontos altos, citar a matéria de Mônica Iozzi e Rafael Cortez (gostaria de ressaltar que eu não estou dando uma de Andreoli nesta análise) atrás dos ditos presidenciáveis. E, me corta o coração, mas verdade seja dita, talvez eu não seja digno de desafiar José Serra para um duelo em nome da honra de Mônica Iozzi. Sim, é devastador, e eu posso muito bem dizer que nesse momento já estou morto por dentro, mas José Serra é um mestre do galanteio como jamais serei. Meus elogios e minhas declarações análise após análise tiveram efeito inferior à zero e não chegam aos pés do que Serra declarou nesta segunda-feira. Lágrimas escorrem de meus olhos, mas, ao vencedor, o coração de Mônica Iozzi. Faça bom proveito, Sr. Serra. Você perderá o gabinete no Palácio do Planalto, mas de nada isso importa, pois o que você possue agora é maior que sua própria vida.

Restabelecidas as minhas faculdades mentais, sigo citando o “Proteste Já” a respeito da cratera na rua em Pirituba. Antes da matéria ir ao ar, Marcelo Tas pareceu ler os meus pensamentos ao dizer que à muitos o tema “buracos nas ruas” renderia um “Proteste Já” meia-boca, mas, fico feliz em admitir que eu estava absolutamente equivocado e o que se viu foi mais uma dentre tantas pérolas. E eu sei que isso já foi dito muitas vezes antes, mas é simplesmente inspirador ver Danilo Gentili tão revoltado quanto Rafinha Bastos em seu auge. É definitivo, e eu acho que estou apenas repetindo algo que salta aos olhos, mas o “Proteste Já” está em boas mãos.

E eis que chegamos ao verdadeiro ponto desta semana, e quiçá, da história da humanidade, a matéria de Danilo Gentili no anúncio da saída da musa das musas, Palmirinha Onofre, como bem disse Tas, da TV Gazeta. O anúncio dessa “aposentadoria” precoce de Palmirinha foi provavelmente o fato mais triste de toda a história recente. Mais triste do que o assassinato de Martin Luther King em 1968. Mais triste do que a explosão do ônibus espacial Columbia em 2003. Mais triste até mesmo do que a primeira colocação de Netinho de Paula nas pesquisas de intenção de voto deste ano. Mas, não chorem pela Palmirinha, pois para ela estão reservadas lágrimas o suficiente, se é que um dia o luto de todos será digno de honrar apropriadamente sua memória. Chorem, sim, pela televisão, pois agora é nela que se encerra uma era. Daqui para a frente, aquele lugar imaginário que se encontra no futuro ao qual chamamos horizonte está, se não de luto, ao menos, um pouco mais cinza.

Seguindo, chegamos a uma verdadeira pérola, profetizando meus comentários passados sobre o enorme potencial deste quadro, o “Documento da Semana” (é simplesmente lindo: Tas está falando o nome do quadro corretamente) sobre vocês eu próprio, caros amigos, os eleitores! Creio que seja mais do que óbvio para todos nós, não digo nem brasileiros, mas seres humanos em geral, que a política é o reino dos monstros. Que, ao se encaminhar para a política, um homem já demonstra indícios de ter um caráter falho (e, afinal, que não o tem?). Mas, meus bons conterrâneos, os políticos eleitos não vieram de outro planeta e aterrisaram, de paletó e gravata, nas suas poltronas luxuosas nas prefeituras e palácios mundo afora, ao menos, é claro, no que diz respeito a um estado “democrático” como o Brasil. A triste verdade é que o político tem pai, mãe e avó. O político cresceu como qualquer outra criança. O político foi adolescente. O político foi para a escola (apesar de isso não ser necessariamente uma regra). E quem pôs o político onde ele está fomos nós! Nós criamos esses verdadeiros monstros, como José Sarney, que é eleito e eleito desde muito antes da época quando Tas tinha cabelo. Fomos nós (é, vocês na verdade, porque esse ano será a minha primeira vez... como eleitor) que reelegemos o cheirador de cocaína e supositório, o excelentíssimo ex-presidente Fernando Collor de Mello. A verdade é que o político eleito é um espelho que reflete a população que o elegeu. E isso ficou mais do que comprovado no “Documento da Semana”, em toda a situação envolvendo o falso candidato Jader Fulam (para quem é burro como eu e que só foi perceber isso lendo comentários posteriores à matéria no twitter, “Fulam” é o oposto de “Maluf”, hã, hã?). E é extramente válido por parte do CQC apontar também o dedo para a população, pois, como bem disse o atemporal Victor Hugo, “uma sociedade de carneiros acaba por gerar um governo de lobos”. E, é claro, Oscar Filho merece um destaque mais do que especial por uma atuação ímpar no quadro desta segunda-feira.

Chegando à reta final, impossível não citar o “O Povo Quer Saber” com Lobão e o sempre divertido “A Semana Em Fotos”. Mas agora é preciso falar um evento que merecia muito bem uma análise quilométrica individual, o “Top Five”, que por si só já teria sido memorável, que contou com a apoteótica participação dela, sim, Palmirinha, e que ultrapassou todos os limites do que conhecemos como entretenimento. Confesso que ao assistir toda a participação de Palmirinha, ria e me empolgava à toa tal qual uma criança boba em um circo. Fiquei em tal estado de torpor e excitação (por favor, eliminem qualquer gênese sexual da palavra) que perdi completamente a minha capacidade cognitiva e cheguei muito perto de fazer escorrerem lágrimas de emoção. Me estendendo mais nesta divagação, ao tentar narrar o inenarrável, é possível que eu arruíne completamente a glória do que se viu nesta segunda-feira, portanto, faço daqui ponto final.
By @tasmaniacas

Pontos Intermediários:
É preciso começar citando aqui a matéria de Felipe Andreoli, em ótima fase pós-Copa, e na plenitude de sua puxação de saco (não se ofenda, Andreoli, caso seja você também um ilustre leitor deste espaço, isso é apenas uma adjetivação, na melhor das hipóteses, carinhosa), que fez o que pode na matéria da festa do centenário do Corinthians.
Quem diria, Felipe Andreoli é Corinthiano!! (ninguém sabia, né?)

E é também preciso citar a matéria de Rafael Cortez (não me chame mais de chato, ex-amigo, isso magoa) no Prêmio Tudo de Bom, cuja subtrama da “fábrica de bugigangas” (que foi perfeitamente definida pelo destruidor de microfones, Luciano Huck), salvou a matéria da ruína.


Pontos Baixos: 
Na ausência felizmente prolongada do CQTeste (eu perco o leitor mas não perco a piada), resta-me apenas citar a matéria de Felipe Andreoli na matéria da eleição da revista Istoé Gente das 50 pessoas mais sexy do Brasil. Sinto muito, mas, apesar de algumas excelentes tiradas, não há boa fase que salve essa matéria da podridão absoluta.

Nota: 8,5


E vocês, leitores incultos? O que acharam da CQC desta segunda-feira? O que acharam da participação de Palmirinha? O que acham que acontecerá a ela daqui para a frente? E quando ao pobre Huguinho, que será dele? E quanto ao Serra fazendo jus ao seu status de “comedor” para cima de Mônica Iozzi? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!



Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr

CQC marcou 5.5 de média, pico de 7.3 e 10% de share (Fonte @tulio)

Leia todas as análises do CQC postadas no Blog  http://www.cqcblog.com/analisecqc

Veja como foi a participação da Palmirinha no CQC http://www.cqcblog.com/2010/09/palmirinha-no-cqc-fotos.html

Perdeu o CQC de ontem? Assista aos Vídeos no canal do Parceiro Mirc Mirc                         http://www.youtube.com/user/MIRCMIRC15
Posted By: CQC Blog

Análise do CQC 112 por Pedro Rech

Share:

Post a Comment

Facebook
Blogger

6 comentários:

  1. A cada dia que passa sinto mais orgulho de ter chamado o Pedro para fazer esta seção do blog. Se o RC não consegue receber uma crítica construtiva bem o que podemos fazer? Quanto ao programa, achei sua análise justíssima! Para mim o CQC foi totalmente excelente!!

    CENTENÁRIO DO CORINGÃO - boa matéria! Andreoli confirmou o que a gente já sabia

    PRESIDENCIÁVEIS - CQC está fazendo um bom trabalho mas sinto falta das Sabatinas com os candidatos

    NEY MATOGROSSO - era para ser uma pauta celebrity totalmente dispensável mas a arrogância de Luana Piovani fez com que a matéria se tornasse boa. Rafael Cortez teve jogo de cintura com o entojo

    PROTESTE JÁ: BURACOS - excelente! Danilo está a cada dia melhor no Proteste Já!

    OS 50 MAIS SEXY DO BRASIL - a matéria em si é dispensável mas a Grazi Massafera é uma fofa

    PRÊMIO TUDO DE BOM - foi bem legal, Rafa Cortez conseguiu transformar a pauta que tinha tudo pra ser chatinha no mínimo divertida. Legal a galera do Pânico na matéria.

    DOCUMENTO DA SEMANA: O ELEITOR - excelente! Fiquei indignada como o povo se vende por pouco, mas o pior é que isso é muito mais comum do que imaginamos. Oscar esteve excelente tb!

    POVO QUER SABER: LOBÃO - bom!

    PALMIRINHA - Diva! Adorei o Top Five Especial dela. Danilo Gentili foi muito bem na matéria. Ele falando da Dercy foi um dos pontos altos.

    TOP 5 - excelente! Como todos já falaram, a Palmirinha é um pouco vó de todos. É uma pessoa que merece muito respeito, ela é muito guerreira e querida!

    CQ TESTE: MINOTAURO - out

    ResponderExcluir
  2. Bela análise. Concordo com ela.
    Só lembrando que o nome do boneco ex-netinho da palmirinha se chama "Guinho". Eu sei, é chocante. Não pude dormir durante dias. Todos se referem a ele como "O Guinho" o que leva à confusão.

    Enfim, até a análise da semana que vem.

    ResponderExcluir
  3. Putz, eu pensei que era "Huguinho"... Assustador.

    ResponderExcluir
  4. Verdade. Concordo com sua análise, exceto o fato da matéria da revista IstoÉ Gente. Gostei dela tbm, e não acho q ela foi uma "podridão". ;-)

    E esse papo de que o Andreoli é corinthiano... vcs acreditam nisso mesmo???? o_õ

    ResponderExcluir
  5. Sério que não é Huguinho? Aê Pedro, bate aqui porque eu também pensava a mesma coisa: o/

    Hahaha!
    Bela análise!

    ResponderExcluir
  6. O nome do bonequinho é Guinho. Ela fala "O Guinho" não imaginava que tanta gente pensava que era Huguinho hahaha

    ResponderExcluir

Orientações para a postagem de comentários do CQC Blog

Follow Us

Arquivo do Blog

Comunidade CQC Brasil

Postagens Populares

© CQC Blog - Custe o Que Custar All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates