terça-feira, maio 31, 2011

Analise do CQC 140 - por Pedro Rech


Saudações, leitores incultos. Fatiga-me escrever este primeiro parágrafo de apresentação, por isso, devo dizer apenas que o CQC desta segunda-feira foi, sem sombra de dúvida, o melhor das últimas semanas. A seguir, as considerações.

Pontos Altos: 
Que comecemos os pontos de honra desta semana com a brilhante matéria de Mônica Iozzi em Brasília, onde vivem os monstros, a respeito do lobby. Jornalismo de primeira grandeza. E também um compêndio que é combustível para um debate eterno a respeito da regulamentação ou não dessa figura sombria e aterrorizante que é o lobista. Sei que todos aqui anseiam com ânsia profunda (what?) pelo meu parecer opinativo-crítico pessoal a respeito da questão do lobby no Brasil, e devo ser sincero e não ter vergonha em admitir que eu simplesmente não sei o que pensar.

Por um lado, temos que considerar que, sendo legal ou não, o lobby continuará existindo até o fim dos tempos, a exemplo do caso das drogas, como bem relacionou Tas na bancada. Por outro lado, regulamentar o personagem maligno do lobista, como a exemplo dos Estados Unidos e de tantas outras nações ditas civilizadas, é quase como que se a democracia desse um tiro no próprio pé. Como também muito bem colocou Mônica Iozzi, não seria como se resolvêssemos o problema da corrupção simplesmente legalizando-a? Deixo a resposta aos formados em ciências políticas de plantão, embora saiba de antemão que ninguém formado nisso se daria ao trabalho de ler minhas pífias análises.

Seguindo, nada mais óbvio do que citar tanto cobertura de Felipe Andreoli nas 500 Milhas de Indianápolis quanto à cobertura de Mônica Iozzi na 10ª Convenção do PSDB. Aliás, o que vimos na matéria sobre o PSDB foi o início da morte da direita no Brasil, que vem de dentro para fora, a exemplo da já em decomposição da esquerda, que teve falência múltipla de órgãos ao se unir ao PMDB. Longe de dar uma de especialista no assunto, mas já dando, o que parece que resta ao Brasil daqui pra frente é mais ou menos o seguinte: uma fusão fedorenta de todos os partidos, sem esquerda, sem direito, sem oposição, sem governo, apenas uma grande massa de políticos dando cobertura e apoio uns aos outros. Os que ficarem de fora dessa massa compacta de lixo vão formar as sempre desprezíveis extrema esquerda e extrema direita, representadas, respectivamente, pelos fanáticos socialistas malucos do PSOL e pelos Bolsonaros da vida.

Sem mais de política e assuntos cerebrais por hoje, vale citar aqui mais um descerebrado, no bom sentido, “Identidade Nacional”, ainda aproveitando a hilária dobradinha Gentili/Cortez. Descerebrado, já no mau sentido, também é a palavra para definir o “Documento da Semana” dessa segunda-feira, a respeito do mau-humor. A matéria deixou muito a desejar no aspecto puramente informativo do quadro (mas afinal, com um tema meia-boca desses, que informação haveria o CQC de nos passar?), porém, o inspiradíssimo Rafael Cortez e a simples presença de Rafinha Bastos, após longos anos longe desse tipo de matéria, já garantem a presença da matéria aqui nos pontos altos.

Em frente, vale mencionar aqui a matéria de Felipe Andreoli na festa ao redor das 500 Milhas de Indianápolis, matéria esta digna de tantos outros momentos esdrúxulos antológicos do grande Andreoli, como a primeira ida do mesmo às 500 Milhas ou sua ida ao Oktoberfest, em Munique.


Por fim, nada mais do que citar mais um sensacional “Proteste Já” sobre resoluções de casos pendentes, como sempre, o “Top Five”, que nem de longe foi o melhor de todos os tempos, Sr. Tas (e desconfio que nunca de fato houve ou haverá um “melhor Top Five” de todos os tempos), mas que foi bom ainda assim.



Pontos Intermediários: 
Aqui, dupla aparição de meu grande amigo do twitter, o grande Rafael Cortez (que, vejam só, chegou inclusive a me dar um RT capcioso no mundo dos 140 caracteres essa semana). Primeiro, sua matéria na estréia do musical “Um Violinista no Telhado”, e, segundo, sua cobertura à 8ª edição da Festa Internacional de Teatro de Angra dos Reis, ambas as matérias leves e divertidinhas.


Pontos Baixos: 

Como manda a tradição, fica aqui devidamente registrado o “CQTeste”. Porém, devo confessar que eu nem sei com quem de fato foi esta edição ou se ela realmente merecia estar nos pontos baixos dessa forma. Afinal, desde a semana passada, tomei a solene decisão de não mais assistir à este quadro. Pensei: “Sou jovem, tenho a vida inteira pela frente, e o tempo é o bem mais precioso de todos. Por que devo continuar desperdiçando meu tempo com isto?”. E essa é a verdade, senhoras e senhores. Com todo o respeito ao Sr. Cortez, que deve estar encolerizado ao ler estas palavras agora, mas é isso. Não mais falarei mal do “CQTeste”, da mesma forma que não mais o assistirei.


Nota: 8
Audiência: O "CQC" marcou 5.6 de média, pico de 8.3 e 11% de participação.


E vocês, leitores incultos? O que acharam do programa desta segunda-feira? E para a questão do lobby, alguém propõe alguma solução satisfatória? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!



Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr




Leia todas as análises do CQC escritas pelo Pedro http://www.cqcblog.com/analise do cqc
Leia outros posts do CQC 140 http://www.cqcblog.com/cqc140

Videos e Frases do CQC 140

Toda semana, o parceiro @MircMirc  coloca os vídeos do CQC no Youtube. Quem não conseguiu a assistir programa ou quer rever alguma matéria é só chegar.
Roteiro

MUSICAL UM VIOLONISTA NO TELHADO
LOBISTAS EM BRASÍLIA
FORMULA INDY
IDENTIDADE NACIONAL
CONVENÇÃO DOS TUCANOS
PROTESTE JÁ: RESPOSTAS AOS ANTERIORES
DOCUMENTO: O MAU HUMOR
FITA - FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE ARENA NO RJ
CQ TESTE: FERNANDO E SOROCABA
TOP FIVE
CQC 3.0






Frases do CQC 140

O blog Oficial do CQC seleciona as maiores perolas ditas no programa

O último “Custe o Que Custar” de maio foi um prato cheio para a seção “Saca Só”. Confira abaixo uma seleção de frases ditas pelos entrevistados do programa.

“Os negócios não são feitos aqui. É tudo escondido” – Paulinho da Força (PDT-SP), ao comentar como funciona o lobby no Congresso Nacional.

“Enquanto Deus não me levar, vou continuar enchendo o saco de vocês” – Paulo Maluf (PP-SP), em uma declaração que desanimou boa parte dos brasileiros.

“Eu não gostei que o Aécio [Neves] colocou a mão no seu ombro” – José Serra (PSDB-SP), o amor platônico de Monica Iozzi. O parlamentar poderia dividir a repórter do “CQC” com qualquer um, menos com o seu maior concorrente. Se liga, Aécio! A presidência sim, a caipirosca não!

“Vocês vem pra cá e a gente começa a trabalhar” – Jorge Abissamra, prefeito de Ferraz de Vasconcelos, admitindo que sua gestão é uma $#%@.

“Briga de tucano é bonita, toda colorida” – Eduardo Azevedo (PSDB-MG), ao comentar a disputa entre Aécio Neves e José Serra. O senador está adorando assistir aos colegas de partido perderem penas, bagunçarem o ecossistema – e a cabeça dos eleitores.

segunda-feira, maio 30, 2011

CQC 140 - Roteiro

Band, 22h15 - Para ir ao estúdio: registre-se no site oficial CQC
Print do vídeo do CQC na Dança do Street Fighter do Ramon Bravin


CQC 140
LOBISTAS EM BRASÍLIA
FORMULA INDY
IDENTIDADE NACIONAL
CONVENçÃO DOS TUCANOS
PROTESTE JÁ: RESPOSTAS AOS ANTERIORES
DOCUMENTO: O MAU HUMOR
FORUM NACIONAL DO ESPORTE
CQ TESTE: FERNANDO E SOROCABA
TOP FIVE
O POVO QUER SABER
#CORRENDOATRAS
CQC 3.0 (após o encerramento da transmissão na TV, o programa continua aqui por 30 minutos na Internet. Para interagir ao vivo com a gente no estúdio, clique aqui)

AVISO AOS NAVEGANTES: este roteiro é apenas um guia. Poderá sofrer alterações, amputações e inversões até a hora e, principalmente, durante a transmissão do programa, que é ao vivo. Relaxem e divirtam-se. Bom programa a todos!


(*) #CORRENDOATRAS
Agora, o seu VIDEO ou FOTO pode aparecer no CQC. Basta caprichar em apontar algo que você não esteja gostando aí na sua cidade, tomar uma atitude CQC e enviar para o twitter @CQC com a hastag #correndoatras.

domingo, maio 29, 2011

Spoilers do CQC 140

O quadro "Proteste Já", do CQC desta semana, exibe a resolução de três casos polêmicos já mostrados no programa: lixão de Carapicuíba, município da região metropolitana de São Paulo, que recebia lixo irregular jogado pela própria prefeitura; cratera que tomava grande parte de uma rua em Pirituba, bairro de São Paulo e asfalto de Ferraz de Vasconcelos, também da região metropolitana de São Paulo, que era repleto de buracos. Será que os responsáveis cumpriram as promessas de regularização? Oscar Filho tem as respostas.
CQC vai a Ferraz de Vasconcelos cobrar promessa da Prefeitura
Fonte Portal Mogiano

Mônica Iozzi vai a Brasília/DF investigar sobre "lobby", uma atividade de pressão que determinados grupos exercem para interferir nas decisões do poder público, em especial do Legislativo. O gancho da matéria é o caso Palocci, que reacendeu a discussão sobre esse assunto.

Também em Brasília, Mônica também realiza a cobertura da Convenção Nacional do PSDB, que vai eleger o novo presidente do partido, além de membros da diretoria. Estarão presentes políticos como Geraldo Alckmin, José Serra e Aécio Neves.

Rafael Cortez cobriu a estreia da peça "Um Violinista no Telhado", em cartaz no Rio de Janeiro. O protagonista José Mayer e os convidados Guilherme Fontes, Renata Sorrah, Roberto Justus e Elba Ramalho foram entrevistados. O repórter também foi ao Fita (Festival Internacional de Teatro de Angra dos Reis) e conversou com Danton Mello, Luciano Zafir e Claudia Abreu.

O quadro "Documento da Semana" é realizado em conjunto por Rafinha Bastos, Rafa Cortez e Oscar Filho. Eles debatem sobre mau-humor com psiquiatras e vários artistas, afim de saber como esse estado de espírito pode interferir na vida das pessoas.

O repórter esportivo do CQC, Felipe Andreoli, viaja até Indianápolis, nos Estados Unidos, para conferir a etapa de Fórmula Indy. Celebridades, pilotos e elenco da Band (Adriane Galisteu, Patrícia Maldonado, Luciano do Valle etc) foram curtir o maior e mais importante evento automobilístico do mundo.

Fonte eBand

Spoilers Top Five

Soldados dançam funk ao som do Hino Nacional



Ana Maria Braga: Se você nunca comeu um rabo não sabe o que está  perdendo"

sexta-feira, maio 27, 2011

Rafinha Bastos fala sobre limites do humor em video chat

Em um VideoChat pra lá de animado nesta quarta-feira, dia 25, com direito a ligações para internautas e aparições de Walmor, o cachorro mais conhecido da stand-up comedy brasileira, Rafinha Bastos aproveitou para também falar sério.

Uma das mais de 11 mil perguntas enviadas para o humorista abriu espaço para um debate sobre o limite do humor. Na resposta, Rafinha aproveitou para dizer o que pensa, em uma oportunidade que, como ele mesmo revelou, apenas o público concedeu.

“Prometi que não iria falar sobre o assunto se não tocassem nele. E que bom que está acontecendo aqui no eBand, que me deu a oportunidade de ter um contato mais próximo com os meus fãs. Galera, entendam uma coisa: eu sou humorista. Quando falo em meu show que os operadores de telemarketing merecem pena de morte, não quer dizer que isso representa a minha opinião. Pelo amor de Deus! Eu sou profissional, meu trabalho é utilizar a tragédia para divertir”, decretou ele, estendendo a teoria para um texto que fala sobre estupro.

“Faço brincadeiras com judeus, gordos, feios, argentinos, políticos,... porque não posso incluir neste contexto os deficientes, por exemplo? Tudo faz parte da vida. E outra coisa: é diferente você assistir ao meu stand-up e ler a piada na manchete do jornal. Existe toda uma preparação para se apresentar e fazer as pessoas rirem. É claro que se você ler o que o jornal escreveu vai achar trágico, insensível, preconceituoso. Mas volto a dizer: este é o meu trabalho, não o que eu penso. As pessoas precisam parar de se preocupar com isso e entender que a comédia depende desse tipo de situação para sobreviver.”

A explicação deixou os internautas satisfeitos. Mensagens como “sou cada vez mais seu fã”, “bons argumentos”, “Esse relato mostra o respeito que ele [Rafinha Bastos] tem com o público” e “Rafinha, você é show”, tomaram conta do chat.

O apresentador do “CQC” pareceu aliviado, como se tivesse tirado um peso de suas costas.
O tema não deixou de ser polêmico, mas ganhou um importante capítulo, sem dúvida alguma.

Confira os melhores momentos do Video Chat




Fonte Blog Oficial do CQC

quarta-feira, maio 25, 2011

CQC ainda procura novo integrante


Segundo nota do Blog do Daniel Kastro do R7, o 9º Elemento do CQC está encantado. Parece que o escolhido não agradou a toda a Cúpula da emissora por ter 'gênio forte' e já foi dispensado mesmo antes de estreiar. Confira a nota:

9º Elemento do CQC divide Band


A Band desistiu de apresentar um novo integrante do humorístico CQC ainda neste semestre. A emissora planejava estrear o novo "homem de preto" em março passado, quando o CQC retornou de férias.

Humoristas foram selecionados e chegaram a fazer testes, participando de entrevistas com personalidades consideradas "difíceis". Um deles foi escolhido. Mas não houve consenso.

"Achávamos que tínhamos encontrado [o nono integrante], mas outros acharam que não", afirma Diego Barredo, diretor da produtora Eyeworks-Cuatro Cabezas, dona do formato e parceira da Band.

Segundo Barredo, a busca do nono CQC continua, em processo de seleção fechado (apenas para pessoas indicadas). Procura-se um profissional com senso de humor, ágil e com boa formação cultural, que fale línguas estrangeiras.

Eu acho que este 9º Elemento só seria útil se sair alguém da equipe atual. Se com 5 repórteres sempre fica alguém sem matéria, com 6 então...

Mas olhando as especificações para o novo reporter (Profissional com senso de humor, ágil e com boa formação cultural, que fale línguas estrangeiras), chego a conclusão que o CQC já tem este profissional, é só clonar


E você, o que pensa sobre o novo integrante?

Leia todas as notícias sobre o 9º Elemento http://www.cqcblog.com/search/9ºintegrante

terça-feira, maio 24, 2011

Analise do CQC 139 - por Pedro Rech

Saudações, leitores incultos. A fase recente a qual o CQC está incluída é a síntese perfeita do programa desta segunda-feira: programas no geral apenas médios, mas com algumas pérolas valiosíssimas. Seja como for, nada mais tenho a acrescentar neste parágrafo introdutório, por isso, às considerações.


Pontos Altos: 
De início, é preciso citar a matéria de Mônica Iozzi, em um glorioso, e saudoso, retorno aos meandros da política, sobre o enriquecimento suspeito de parlamentares na esteira do escândalo em andamento sobre o ministro da Casa Civil Antonio Palocci, mais um grande desgraçado de terno e gravata. Da mesma forma, figura aqui também um “Controle de Qualidade” mais “leve” (se é que esse termo possa designar corretamente todas as barbaridades às quais fomos expostos), porém, hilário. Aliás, quero destacar aqui a micro-participação do ilustre deputado de Caxias do Sul, a terra de parto e morada do humilde analista que vos fala, Assis Melo, levando toda a glória de sua “inteligência”, outrora restrita apenas aos residentes da província, para todo o âmbito nacional. Palmas.

Seguindo, vital figurar aqui a reportagem emulando o “Documento da Semana” (que, aliás, andou sumido esta semana) de Felipe Andreoli e Mônica Iozzi sobre a cartilha do MEC institucionalizando a ignorância lingüística na rede de ensino brasileira. É engraçado pensar que se nós tivéssemos um governo que fosse, ao menos, indiferente, talvez o Brasil pudesse ser um lugar melhor. Ao invés disso, nós temos um governo que se preocupa, que se empenha, que faz, que luta. Uma pena que sempre visando o retrocesso. Afinal, se agora o uso incorreto de nosso belo idioma (de fato, não há nenhuma ironia nessa afirmação) está “autorizado”, qual é a função das aulas de língua portuguesa? Aliás, qual é também a função da gramática daqui para a frente? Gosto de imaginar a alta cúpula da esquerda que aprovou essa infâmia justificando que a gramática e a ortografia são fruto da aparelhagem de dominação pequeno-burguesa para restringir o acesso do proletário aos meios de produção. Imagino o que o MEC está preparando para melhorar a inclusão de pessoas menos favorecidas na sociedade. A matemática é muito complexa, que tal autorizarmos erros de cálculo também, para que os menos capacitados intelectualmente não se sintam excluídos? Fica a dica, MEC.

Indo em frente, ao contrário de nosso poder público, eis que aparece aqui mais um fantástico “Proteste Já”, dessa vez, em uma edição particularmente absurda, nem tanto pelo problema exposto, mas “defesa” por parte dos responsáveis, sobre o transporte mais do que irregular de trabalhadores na cidade de Arujá. Gostaria de nunca ter elogiado Oscar Filho antes, para poder elogia-lo aqui novamente com todas as minhas forças sem estar me repetindo. Oscar é um repórter pequeno em estatura, mas gigante em talento.

No mais, só me resta citar o retorno do “O Povo Quer Saber” com Martinho da Vila, mais um espetacular “Top Five” e, claro, mais uma edição da iniciativa do #correndoatrás.



Pontos Intermediários: 
Começamos aqui com a bastante estranha matéria de Danilo Gentili, uma espécie de proto-Proteste Já, sobre a ausência de banheiros públicos da cidade de São Paulo. O caso é que, pela ausência de justificativas, soluções, cobranças, enfim, tudo o que se era esperado a partir de uma matéria de denúncia como essa, a impressão final é que nos foi exibida uma matéria cortada ao meio. Porém, foi deveras interessante apesar desse porém.

Além disso, só me resta citar a matéria de Rafael Cortez em mais um Prêmio Contigo de Televisão. Tudo bem, é claro que é a típica matéria inútil de celebridades que todos nós tanto criticamos, porém, há algo de curioso na cobertura desta premiação em especial. Todos os anos, já que o CQC cobre isso desde a longínqua e nostálgica primeira temporada, essa cobertura sempre resulta em uma matéria, apesar de sem grandes momentos, hilária. Todos os créditos ao meu bom amigo, Rafael Cortez. Grande abraço, amigo dos recados ofensivos no Orkut e das DM’s calorosas no Twitter.


Pontos Baixos: 
Não tem jeito. O como sempre simpático Felipe Andreoli fez tudo o que pode, mas a cobertura do lançamento do DVD de João Bosco e Vinícius (a que ponto o CQC chegou...) nasceu para ser um desastre. Imagino que nem precise elaborar muito o porquê disso.

Por fim, só me resta citar mais um “CQTeste”, dessa vez com a “banda” CPM22. Gostaria de ser mais ofensivo aqui, porém, confesso que mal e mal vi o quadro. Quando a matéria foi anunciada, eu calmamente fui até a cozinha, peguei um belo pedaço de melancia da geladeira e fiquei a degustar essa iguaria da natureza por uns belos e longos minutos, sempre há ouvir de longe se o quadro já chegara ao fim, para poder então retornar. A melancia estava uma delícia, se alguém se importa em saber.



Nota: 7,5
Audiência: O "CQC" marcou 5.3 de média, pico de 8 e 10% de share

E vocês, leitores incultos? O que acharam do programa desta segunda-feira? Só eu noto um forte retorno ao mundo da política, bastante negligenciado em um passado recente, por parte do CQC? E quando ao mundo ao nosso redor, MEC, Palocci e o escambau? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!


Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr



Leia todas as análises do CQC
http://www.cqcblog.com/analise

Posts relacionados ao #CQC139 http://www.cqcblog.com/search/cqc139

Videos e Frases do CQC 139


Show Sertanejo

ENRIQUECIMENTO DOS DEPUTADOS

PREMIO CONTIGO

CONTROLE DE QUALIDADE

PROTESTE JÁ em Arujá

A CARTILHA DO MEC

CQ TESTE CPM22

TOP 5

O POVO QUER SABER: MARTINHO DA VILA

Correndo Atrás (você faz as vezes do CQC)
CQC 3.0




Vídeos do CQC 139



O Blog Oficial do CQC seleciona as melhores 'pérolas' do CQC 139 na série Saca Só. Confira:

“Nós cantores somos muito bonitos” – Michel Teló, um exemplo de beleza sertaneja, o desejo das mulheres brasileiras.

“Estou defendendo o povo dessa ‘Tsunami cor-de-rosa’” – Jair Bolsonaro (PP-RJ), um dos poucos parlamentares do Congresso que soube responder o que significa a sigla LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). Apesar do acerto, Bolsonaro não deixou o público do "CQC" sem mais uma de suas pérolas.

“Vocês têm que parar de xingar a Restart” – Ana Rita Cerqueira, atriz mirim e defensora da banda mais colorida do Brasil.

“Mulher é que nem lua: tem sempre um ângulo interessante” – Martinho da Vila, entrevistado da semana do quadro “O Povo Quer Saber”. Quando o assunto é mulher (feia ou bonita), o músico tem as teorias na ponta da língua.

“É o que eu tenho” – Anthony Garotinho (PR-RJ), em um momento humorista. O parlamentar declarou ao TSE um patrimônio de pomposos R$ 80 mil. Ele jurou de “pés juntos” que o número é real. Falou até que tem um carro financiado. Acreditou?

Posts relacionados ao #CQC139 http://www.cqcblog.com/search/cqc139

segunda-feira, maio 23, 2011

CQC 139 - Roteiro

CQC 138 na Band ás 22h15 | Para ir ao estúdio: registre-se no site oficial CQC
Brincadeira da @linasilva com os CQC's sobre o #fimdomundofail

Entre outras:

Documento da Semana: MAU HUMOR

ENRIQUECIMENTO DOS DEPUTADOS

PREMIO CONTIGO

CONTROLE DE QUALIDADE

PROTESTE JÁ:

A CARTILHA DO MEC

CQ TESTE

TOP 5

O POVO QUER SABER: MARTINHO DA VILA

CQC 3.0 (após o encerramento da transmissão na TV, o programa continua aqui por 30 minutos na Internet. Para interagir ao vivo com a gente no estúdio, clique aqui)


AVISO AOS NAVEGANTES: este roteiro é apenas um guia. Poderá sofrer alterações, amputações e inversões até a hora e, principalmente, durante a transmissão do programa, que é ao vivo. Relaxem e divirtam-se. Bom programa a todos!

(*) #CORRENDOATRAS

Agora, o seu VIDEO ou FOTO pode aparecer no CQC. Basta caprichar em apontar algo que você não esteja gostando aí na sua cidade, tomar uma atitude CQC e enviar para o twitter @CQC com a hashtag #correndoatras.

Fonte Blog do TAS

Posts relacionados ao #CQC139 http://www.cqcblog.com/search/cqc139

PS: A Lina fez outra ilustra com inspiração no Spoiler do Top Five http://twitpic.com/51aoeb

CQC: Saiba quanto custa anunciar no programa


Enquanto a mídia repercute a polêmica em torno das piadas de Danilo Gentili no Twitter (sobre judeus, metrô e Auschwitz) e de Rafinha Bastos no seu solo de "stand-up" (sobre estupro e mulheres feias), a receita publicitária do programa que os projetou, o "CQC" (Band), não para de crescer.

MORRIS KACHANI DE SÃO PAULO
SAMIA MAZZUCCO COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Quem quiser desembolsar de R$ 360 mil a R$ 2,4 milhões (preço de tabela) por uma das ações de merchandising do programa terá de enfrentar uma fila de até seis meses, a depender de que algum dos 12 anunciantes atuais abra mão da vaga.

Já para anunciar nos intervalos, o custo é de R$ 108 mil (preço de tabela) por uma propaganda de 30 segundos.

Para um programa que vai ao ar na segunda à noite e tem audiência média de seis pontos no ibope, o valor é considerado alto. Cada ponto equivale a 58 mil domicílios na Grande São Paulo. Uma propaganda de 30 segundos no "Pânico" (Rede TV!), que é exibido aos domingos, dia considerado mais nobre, com dez pontos de audiência, sai por R$ 179 mil (preço de tabela).

Rafinha Bastos (alto) e Danilo Gentili continuam faturando alto apesar de piadas polêmicas no Twitter

"Se nosso público começar a ficar incomodado com esse tipo de humor e deixar de assistir ao programa, talvez a gente deixe de patrociná-lo, porque estou de olho no público e na maneira bacana com que o programa chega até ele", afirma Gabriela Onofre, diretora da P&G, que cuida da Gillette, uma das patrocinadoras.

Outro atributo associado ao programa, segundo os anunciantes, é o potencial de repercutir a publicidade nas redes sociais.

Fonte Folha

A matéria completa você pode ler no site da Folha no link acima. Sinta-se a vontade para ler e tirar suas próprias conclusões.

Afinal, qual o problema do Tweet Pago? Aqui um excelente conteúdo sobre o assunto http://ecode.messa.com.br/2011/05/afinal-qual-o-problema-do-tweet-pago.html

ANUNCIAR NO CQC TÁ BARATO PRA CARAMBA!

domingo, maio 22, 2011

Spoilers do CQC 139

No CQC desta semana, Rafael Cortez foi ao Rio conferir tudo que rolou no "Prêmio Contigo" e conversou com artistas e celebridades. No quadro "O Povo Quer Saber", o grande Martinho da Vila responde às perguntas dos telespectadores.

E mais: as notícias de Brasília com Mônica Iozzi e os quadros "CQTeste", "Proteste Já" e "Identidade Nacional".

Fonte eBand

Oscar Filho gravou o Proteste Já na Cidade de Saltinho (SP). A investigação é uma pista de skate que foi construída na cidade pela bagatela de quase R$92.000,00, e adivinhem? A pista é impraticável, totalmente irregular e não tem normas de segurança para a prática do esporte. Saiba mais no blog A Janela Indiscreta.
Imagem blog do Stanley Inácio
Oscar Filho também gravou Proteste Já na cidade de Arujá. A denúncia é no transporte público da cidade. Dizem que houve até invasão da prefeitura.

O CQC esteve na Marcha da Maconha em SP, mas como o evento foi proibido não sabemos se rolou materia por lá.

Rafael Cortez e Felipe Andreoli estiveram no Festival Natura Nós em SP onde se apresentaram Maria Gadú, Roberta Sá, Jack Johnson, Jamie Cullum. Só não sabemos se foi pelo CQC ou para se divertir. :P

Spoiler Top Five

Modelo leva 4 tombos em Cannes







Felipe Campos tira Agnaldo Timóteo do armário no Super Pop





sábado, maio 21, 2011

Barredo: No CQC somos enzimas ativadoras de polemicas

Gerente de conteúdo da Eyeworks Cuatro Cabezas no Brasil, argentino Diego Barredo fala sobre o sucesso das atrações
por Edianez Parente para o Meio&Mensagem

Diego Barredo: fórmulas de sucesso da Argentina emplacam no Brasil 
Crédito: Arthur Nobre

Argentino, Diego Barredo, 34 anos, é o gerente de conteúdo da Eyeworks Cuatro Cabezas no Brasil, responsável pelos programas da produtora feitos em parceria com a Band. A argentina Cuatro Cabezas, ou 4K, que há 16 anos estourou no mercado daquele país com o CQC (Caiga quien Caiga), virou uma vedete no mercado de formatos e foi em parte adquirida pela holandesa Eyeworks. No Brasil, emplacou, além do CQC (Custe o que Custar), também A Liga e Polícia 24Horas. Barredo falou ao Meio&Mensagem sobre a 4K, instalada num casarão do bairro paulistano do Pacaembu. Leia a seguir:


Caso Bolsonaro

Não imaginávamos toda essa repercussão, porque ele é um deputado eleito, já está na Câmara falando essas mesmas coisas faz muito tempo. Então, supõe-se que a mídia tenha conhecimento disso, da linguagem, dos posicionamentos do Sr. Jair Bolsonaro (deputado federal pelo PP/RJ). Por outro lado, isso tudo desencadeou a discussão de um número imenso de pessoas. Nosso posicionamento é que, de certa maneira, funcionamos como enzimas ativadoras de polêmicas; gostamos da discussão, pois achamos que na polêmica e na discussão chegamos a instâncias superiores de raciocínio. Muitas ideias estavam petrificadas, e a discussão é uma forma de quebrar este molde e criar novas ideias.

Eyeworks Cuatro Cabezas

No Brasil, temos A Liga, o CQC e o Polícia 24 Horas, que é um programa com os mais altos — senão o mais alto — índices de audiência da Band. Também fizemos O Mundo Segundo os Brasileiros; e agora lançamos o novo programa do Danilo Gentilli – o Agora é Tarde.

Parceria com a Band

Com a Band, há uma parceria de negócios e também uma parceria emocional... Somos de conteúdo, não participamos da venda comercial; não temos o esquema de venda, até porque não é preciso; o esquema deles é muito efetivo. Na produção, trabalhamos em conjunto com a agência de publicidade e produzimos integralmente. Tudo o que sai dentro do programa é nosso.

Modelo de anúncios

É um modelo que temos na Argentina já faz muito tempo e é ótimo, porque rapidamente identificamos que essa forma de fazer nos marcava no horizonte, numa união com a agência, com o cliente, com o produto, que é imbatível. Colocamos nossa linguagem estética, as figuras do elenco interagindo com o produto numa forma pouco tradicional, como seria, por exemplo, eles simplesmente terem a lata de cerveja na mão.

Produção e publicidade argentina

A publicidade brasileira também é, como a argentina, uma grande referência da América Latina no mundo. Desconheço haver incentivos excepcionais para a atividade na Argentina, como fomentadora desta produção. Achava até que, por exemplo, o Rio de Janeiro tinha mais incentivos que Buenos Aires hoje. Eu cursei Jornalismo e Ciências Políticas. O que acontece é que, em termos gerais — o que é meio difícil falar — é que a educação pública na Argentina tem um certo padrão. Mas eu também vejo aqui no Brasil interlocutores muito bem preparados; o pessoal daqui é extremamente capacitado. E os produtos que nós passamos aqui são produtos de qualidade, e não são produtos que imitam o formato argentino. Das cerca de cem pessoas que temos aqui, 90% são brasileiros. Por exemplo, o chefe de edição do CQC é brasileiro.

Audiência no Brasil x Argentina

Na Argentina, a atração é da Telefé, rede aberta líder de audiência, há 16 anos. Aqui, desde 2008, creio que o programa está bem ajustado ao mercado local; lógico que não vamos pegar o mesmo resultado em qualquer tipo de emissora, até porque também o programa é o que é por aqui porque tem uma emissora que nos dá todo o suporte.

Convergência

No caso do conteúdo adicional na internet, a Band trouxe um parceiro: a Telefônica. O projeto está ganhando mais conteúdo, devagar, porque criar conteú­do específico para essas plataformas vai depender também da capacidade da nossa estrutura. Nosso core-business é a TV, não podemos criar conteúdo específico o tempo inteiro para a internet porque não damos conta. Não somos uma fonte inesgotável de conteúdo maravilhoso. Mesmo assim, eu acho que aquilo que estamos colocando no ar é lindo, incrível; acho que criamos um conteúdo muito diferente, porque você vê os apresentadores batendo um papo que você não vê no programa, trocando ideias, falando com as pessoas, uma coisa muito mais relaxada que não dá para ter no CQC.

Os apresentadores

O Marcelo Tas é um cara experiente, é uma referência pra mim. Ele se entrega. Não quero trabalhar com pessoas que não estejam à vontade. E o que falamos a todos — e é muito claro no CQC — é que, se sentir em algum momento que não é prioridade, vamos continuar amigos, mas nossa exigência é tentar fazer o melhor programa da televisão brasileira, ou o melhor possível dentro do nosso gênero. Mesmo porque eles têm de estar disponíveis para as matérias a semana toda: se toca o telefone vermelho, todos têm de estar disponíveis.

A Liga

Ele tem a linguagem, o público e algumas coisas parecidas com o CQC, mas é um mais programa vivencial. Damos uma temperatura e calor ao jornalismo que o próprio jornalismo tradicional não tem. A Liga é um programa fresco, bem-humorado, mas rigoroso na investigação jornalística. É um programa no qual nos cobramos muito. Houve uma denúncia de que a gente tinha pagado por uma entrevista. Saiu “fumaça” das minhas orelhas. Primeiro porque eu sei, internamente, que não foi assim. O programa tem um time de jornalistas e de investigação que nem tem verba para pagar nada... Tem um quadro, trazido do CQC, que é o Proteste Já, que é engraçado, mas é uma investigação jornalística, com checagem das coisas. Mesmo porque nós temos que ter certo cuidado até com os processos.

Processos na justiça

É até um mito. Não temos muitos, até porque temos cuidado e, também, bons advogados. Há pessoas que reclamam um pouco das brincadeiras - com celebridades, especialmente -, mas também depende da temperatura do momento. Entendo que não é todo o mundo que está disposto a brincar, um dia pode-se estar mal-humorado... E no momento em que as pessoas dão a entrevista, elas estão aceitando a comunicação, pois são figuras públicas. Não tenho nem que pedir para autorizar a entrevista para mostrar a imagem.

Criação e diferenciação

O método é jornalístico, mas há fibra e preocupação com o humor. O CQC é uma criação coletiva, com um time de roteiristas, pauteiros e produtores, que também são roteiristas, pois levam conteúdo às matérias. Na Liga também é assim. Nosso diferencial é fazer produtos de qualidade, quase artesanais.

Destaques da TV brasileira

CQC, A Liga e Polícia 24 Horas... o Junto e Misturado (TV Globo), além das novelas, em que o Brasil é craque. A Globo em geral. Acho algumas coisas do Pânico na TV geniais, com um timing e uma inteligência para criar os personagens.

Concorrência com o Pânico

No começo, a imprensa tentou fazer a gente virar concorrentes. Não conheço pessoalmente nenhum deles, mas há profissionais que já trabalharam lá e trabalham aqui. Acho que o mercado é ainda grande para nós dois; ainda cabem vários CQCs.

Argentinos

Vão dominar o mundo (risos). Na verdade, vamos ganhar a próxima Copa e deixar para quem mais quiser essa de conquistar o mundo...

Fonte Meio & Mensagem

Muito boa a entrevista do Barredo. Bom poder saber um pouco como funciona nosso programa favorito e ler 'o cabeça' do CQC falar um pouco sobre como o programa é desenvolvido.

sexta-feira, maio 20, 2011

CQC pede desculpas a Fabio Assuncao


por Bruno Astuto

Durante o prêmio Contigo! de TV, na terça-feira (17), rolou uma saia justa entre Fábio Assunção e Rafael Cortez, do CQC.

Depois que o programa fez uma brincadeira sem graça sobre o problema de dependência química pelo qual o ator passou, o repórter ficou do lado de fora da entrega dos prêmios esperando Fábio.

Mas o encontro foi em missão de paz: Rafael queria apenas se desculpar pela brincadeira de mau gosto e os dois voltaram às boas.

Fábio Assunção recebeu o prêmio de melhor ator por sua atuação na minissérie Dalva & Herivelto.

Fonte Terra


Relembre a matéria exibida no CQC 111 dia 30 de Agosto de 2010 na estreia do Filme Bellini e o demônio adaptação do livro do Toni Belotto



quarta-feira, maio 18, 2011

Marco Luque no Show Business: "No CQC dou contraponto"


O humorista e apresentador de TV, Marco Luque, 37 anos, foi entrevistado pelo jornalista e empresário João Doria Jr. no programa Show Business. Ele comentou sobre a sua principal função no CQC: “No programa, o meu papel é dar aquele contraponto, pois eu não tenho compromisso de instruir. Em toda dupla de humoristas tem isso”.

Durante a entrevista, o humorista fez algumas demonstrações de seuspersonagens principais: o motociclista “Jackson Five” e o taxista “Silas Simplesmente”. Depois, comentou que os motoboys gostam do seu trabalho, mas que muitos deles não o reconhecem nas ruas. “Acho que eles não têm muita noção de como eu sou porque eles me escutam pelo rádio”, disse.

O programa Show Business foi exibido no último sábado e o parceiro Mirc Mirc fez upload dos vídeos no seu canal do Youtube. Segue a lista de reprodução da participação do Marco Luque no programa




Imagem Portal CQC

terça-feira, maio 17, 2011

Analise do CQC 138 - por Pedro Rech

Saudações, leitores incultos. Ao início do CQC desta segunda-feira, Marcelo Tas, com toda a pompa, anunciou que se tratava do melhor programa do ano até aquele momento. Não é nenhuma novidade ele ter feito tal afirmação, porém, a mesma não poderia ter sido mais equivocada. Não se tratou, porém, do pior programa do ano. Todavia, faltou muito pouco para tal. Sem mais, às considerações.



Pontos Altos: 

É preciso começar esta gloriosa sessão com a matéria de Danilo Gentili, em uma de suas melhores fases, na Marcha dos Prefeitos, em Brasília. É preciso também citarmos ele, o quadro cujo nome Marcelo Tas errou duas vezes antes de finalmente, pela primeira vez na história da humanidade (ao menos, ao que me consta), pronuncia-lo corretamente, sim, o “Documento da Semana”, dessa vez, em uma edição apenas média/regular, porém, sempre válida, sobre as sacolinhas plásticas. Em primeiro lugar, a matéria exibiu um protesto de consumidores lutando contra a cobrança pela sacola plástica nos supermercados, e eu vos pergunto, com tantas coisas pelas quais nunca se protesta, vale a pena fazer uma manifestação sobre algo tão inútil?

Seja como for, é normalmente ao comentar sobre o “Documento da Semana” que surge a mim algum mínimo espaço para tecer análises de cunho pessoal e opinativo sobre assuntos variados que não o CQC em si, dessa forma, me vejo na obrigação de dar algum pronunciamento, por mais medíocre e indesejado que o seja, sobre o caso das sacolinhas. O fato é que, cedo ou tarde, não teremos mais as sacolinhas de qualquer forma. Seja quando, e se, elas forem de fato removidas de circulação, seja quando o petróleo que alimenta a nossa precária civilização chegar ao fim. Já existem centenas de alternativas à sacolinha. Portanto, que diferença faz?

Prosseguindo, é preciso mencionar aqui talvez o verdadeiro ponto alto da semana, o espetacular “Controle de Qualidade”, quem inclusive me deixou pensativo a respeito desta seguinte observação: é impressão minha ou a atitude, e ausência de inteligência, de nossos ditos representantes piora a cada edição desde que esse quadro foi elaborado? Me vejo na obrigação de mencionar também outro valiosíssimo ponto alto desta semana, o agora, graças à um Oscar Filho que conseguiu deixar caídos os maxilares de todos os espectadores, sempre espetacular “Proteste Já”, dessa vez sobre problemas de sinalização na rodovia SP-332, na cidade de Paulínia.

Oscar Filho, ao lado da sumida Mônica Iozzi, conseguiu se brilhar em outro ponto de destaque desta análise, a reportagem sobre o protesto em Higienópolis a respeito do metrô que, devido a uma petição dos endinheirados do bairro, não mais passaria pela região. Aqui caberia também um ar de crônica opinativa, porém, a situação toda é tão absurda que creio que ela fale por si própria.

Por fim, pode não ter sido o melhor do ano até aqui, como anunciou Tas, porém, foi um “Top Five”, como sempre, hilário de qualquer forma e, finalmente, só me resta citar o #correndoatras, que ainda haverá de render grandes frutos.



Pontos Intermediários: 
Aqui, se faz necessário citar a matéria de Felipe Andreoli no jogo Santos vs. Corinthians que, mesmo sob o contexto da importância do jogo, foi o mesmo de sempre. Também é necessário citar a reportagem de Mônica Iozzi atrás do ex-presidente Luís Inácio para questioná-lo a respeito da participação ou não do mesmo no programa ao vivo. Por um lado, é claro que foi uma matéria interessante, por outro, é notável que houve um grande desperdício em tornar toda a matéria focada na questão de Lula ir ou não ao programa.

Por fim, só me resta citar a matéria que tinha tudo para ser o pior momento da semana (excetuando-se o “CQTeste”), sim, a cobertura de Rafael Cortez no lançamento de alguma Playboy de alguma ex-BBB qualquer. Todavia, no final das contas, apesar da inutilidade absurda da pauta, acabou sendo uma matéria divertida.



Pontos Baixos: 
É preciso começar citando nesta desprestigiada sessão, a matéria de Felipe Andreoli na estréia do filme “No Olho da Rua”, matéria está que tinha tudo para ser medíocre, mas que surpreendeu e acabou sendo pior que o esperado.

Por fim, me resta citar ele, adivinhem, o há muito (felizmente) sumido “CQTeste”, dessa vez com o goleiro Júlio César. Deixo a cabo dos fiéis leitores todos os xingamentos possíveis ao quadro, porque, sinceramente, criticar esta porcaria semana após semana me exauriu as forças.


Nota: 7,5
Audiência: O CQC marcou em média 6 pontos com picos de 8 e share de 12


E vocês, leitores incultos? O que acharam do programa desta segunda-feira? E quando à suposta participação de Lula na bancada do CQC daqui a seis meses, o que pensar dessa grandiosa possibilidade? E será que só eu estou completamente abismado com a qualidade que o “Proteste Já” assumiu desde a entrada de Oscar Filho no quadro? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!



Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr

Leia todas as análises do CQC
http://www.cqcblog.com/analise

Posts relacionados ao #CQC138 http://www.cqcblog.com/search/cqc138

PS: Desculpem se tiver algum erro e pela escassez de imagens, tive que sair as pressas para levar o filho ao médico. Assim que voltar edito. Está tudo bem, não se preocupem! =*  @vivianevivis

Videos e Frases do CQC 138


CQC 138
FINAL DO PAULISTA
MARCHA DOS PREFEITOS EM BRASILIA
EX-PRESIDENTE LULA
DOCUMENTO DA SEMANA: SACOS PLÁSTICOS E SUSTENTABILIDADE
IDENTIDADE NACIONAL: FURAR FILA
CONTROLE DE QUALIDADE
CHURRASCÃO DE GENTE DIFERENCIADA
PROTESTE JÁ: ATROPELAMENTOS EM RODOVIA
CQ TESTE: JULIO CESAR
FESTA DA PLAYBOY
TOP FIVE - Surra de Bunda, pastor e a geladeira, boi na loja
#CORRENDOATRAS

CQC 138 - Vídeos






Frases ditas no CQC 138 e selecionadas pelo Blog Oficial do programa


“Depois falam que os trabalhadores é que são anarquistas” – Luiz Inácio Lula da Silva, ao avistar a repórter Monica Iozzi com um megafone em meio a um encontro de metalúrgicos, em São Paulo. A musa do "CQC" conseguiu um “sim” do presidente para o convite de participação da bancada do programa. Lula prometeu a aparição para agosto. Vamos aguardar!

“É falta de inteligência errar o mesmo erro duas vezes” – Miguel Falabella, em um momento de pura inteligência.

“Sou fã do CQC. Sou ouvinte” – Fernando Torres, Deputado Federal (DEM-BA). Após a dica de Danilo Gentili, o parlamentar pode agora não só ouvir ao programa como também assistir ao conteúdo do CQC. Reforçando: É só se ligar na Band, deputado.

“No segundo jogo, o Corinthians ganha de 1 x0 e se torna o campeão paulista de 2011” – Júlio César, goleiro do Corinthians, durante o CQCTeste. O jogador gravou o quadro dias antes da decisão, crente que tudo daria certo para o Timão. Ele até comentou que impediria Neymar de brilhar na Vila Belmiro. Ironia do destino?

“Eu nunca quis um corpo feminino” – Serginho (ex-BBB). Precisa comentar?

Selecionada pelo perfil @FrasesCQCBrasil

"Todo mundo sabe que com o tempo o saco cai!" Mônica Iozzi no Documento CQC sobre Sacolas Plásticas e Sustentabilidade

segunda-feira, maio 16, 2011

CQC 138 - Roteiro

CQC 138 na Band ás 22h15 | Para ir ao estúdio: registre-se no site oficial CQC

Ilustra da @linasilva baseada no vídeo da surra de bunda que está nos nossos Spoilers

FINAL DO PAULISTA
MARCHA DOS PREFEITOS EM BRASILIA
EX-PRESIDENTE LULA
DOCUMENTO DA SEMANA: SACOS PLÁSTICOS E SUSTENTABILIDADE
IDENTIDADE NACIONAL: FURAR FILA
CONTROLE DE QUALIDADE
CHURRASCÃO DE GENTE DIFERENCIADA
PROTESTE JÁ: ATROPELAMENTOS EM RODOVIA
CQ TESTE: JULIO CESAR
FESTA DA PLAYBOY
TOP FIVE
#CORRENDOATRAS

CQC 3.0 (após o encerramento da transmissão na TV, o programa continua aqui por 30 minutos na Internet. Para interagir ao vivo com a gente no estúdio, clique aqui)


AVISO AOS NAVEGANTES: este roteiro é apenas um guia. Poderá sofrer alterações, amputações e inversões até a hora e, principalmente, durante a transmissão do programa, que é ao vivo. Relaxem e divirtam-se. Bom programa a todos!

(*) #CORRENDOATRAS

Agora, o seu VIDEO ou FOTO pode aparecer no CQC. Basta caprichar em apontar algo que você não esteja gostando aí na sua cidade, tomar uma atitude CQC e enviar para o twitter @CQC com a hashtag #correndoatras.

Fonte Blog do TAS

Posts relacionados ao #CQC137 http://www.cqcblog.com/search/cqc138

domingo, maio 15, 2011

Spoilers do CQC 138


Os homens - e mulher - de preto voltam a atacar. No CQC que vai ao ar nesta segunda, às 22h15, Danilo Gentili volta à capital federal, Brasília-DF, para descobrir tudo o que rolou na "Marcha dos Prefeitos". Ele acompanhou a reunião de cerca de 4 mil prefeitos, que pretendiam defender casos como royalties e saúde.

O quadro "Documento da Semana" aborda toda a polêmica envolvendo a abolição do uso das sacolas plásticas pelo comércio.

O repórter Rafael Cortez vai ao lançamento da revista Playboy da ex-BBB Jaqueline e fala com celebridades e famosos presentes.

Felipe Andreoli confere a pré-estreia do filme "No olho da rua" - protagonizado por Murilo Rosa e Cléo Pires - repleta de famosos do mundo do cinema e da TV.

E tem mais: tudo sobre a final do Paulistão 2011 no fim de semana e os quadros Controle de Qualidade, Identidade Nacional, CQTeste e Top 5.

Fonte eBand

E mais:

Oscar Filho gravou Proteste Já na cidade de Paulínia esta semana sobre a falta de passarela em uma travessia de pedestre no km 121 da Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), em frente ao Condomínio Okinawa. Não sabemos se vai esta semana para o ar mas vale pela foto divertida do Oscar todo enfaixado. (Fonte Paulínia Vip)

Monica Iozzi foi vista gravando no Shopping Pátio Higienópolis provavelmente sobre a mudança das obras do Metrô no Bairro de Higienópolis, fato que rendeu esta semana. Já no Churrascão da Gente Diferenciada que fo: um protesto pacífico e divertido de moradores de São Paulo contra a decisão Oscar Filho compareceu e não foi bem recebido. (Vídeo que aparece o Oscar no protesto)

Monica Iozzi também foi ao Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo tentar uma entrevista com o ex-presidente Lula (Fonte) E gravou na noite de autógrafos de Miguel Falabella na Livraria Cultura, mas provavelmente gravar entrevistas para o Documento da Semana. (Veja um vídeo com o Otávio Mesquita entrevistando a Monica no evento aqui - créitos @MonicaIozziNews)

Tem CQTestes gravados com Dani Calabresa, CPM  22, Tihuana, Fernando e Sorocaba e o goleiro Júlio Cesar do Corinthians.

Spoilers Top Five

Surra de Bunda no Japonês - Qual é o seu Talento do SBT




Briga de Jair Bolsonaro e Marinor Brito



Peladão furioso no Metrô de Nova Iorque

sábado, maio 14, 2011

Marco Luque participa do Show Business



O humorista e apresentador de TV, Marco Luque, e o economista Paulo Rabello de Castro concedem entrevista no próximo dia 12 de maio (5ª feira) ao jornalista e empresário João Doria Jr., apresentador do programa Show Business, que será exibido no sábado (14/05), às 23h40, pela Rede Bandeirantes. A gravação será no estúdio da emissora, em São Paulo.



Reapresentação do programa SHOW BUSINESS na madrugada do domingo para segundas-feiras à 01h00.



Via @samegui



O Marco Luque vai no Show Business dar a receita para ficar Rhyco? Acho chique!

Brincadeiras a parte, uma excelente oportunidade para ver Marco Luque falando sério sobre sua vida e trajetória profissional, já que no CQC é bem difícil né?

sexta-feira, maio 13, 2011

CQC ganha programa especial em Agosto

Imagem comemorativa feita pelo @CQCsBlog  para edição nº 100

O programa CQC terá uma versão especial no mês de agosto em comemoração ao aniversário de quatro anos no ar pela Band. Será a edição de número 150.

Diego Barredo, diretor, declarou à Folha que o "CQC" de aniversário deve ser ao vivo, transmitido fora de São Paulo, em uma cidade ainda não definida. E ainda contará com todos os oito integrantes do programa na bancada.

Com informações de Keila Jimenez para a Folha.

Fonte Adnews

Imagine Todo Mundo na Bancada? Marcelo Tas, Rafinha Bastos e Marco Luque, compartilham a bancada com os repórteres Felipe Andreoli, Oscar Filho, Danilo Gentili, Rafael Cortez e Monica Iozzi.

E para você, o que não pode faltar na Edição de aniversário? E em que cidade deverá ser transmitido o programa?

quarta-feira, maio 11, 2011

O Humor Politicamente Incorreto

Em uma semana em que o Rafinha Bastos, apresentador do CQC e do A Liga, recebe fortes críticas por causa de trechos de piadas citados na entrevista a Revista Rolling Stone (leia aqui), representantes da classe humorística brasileira dão sua opinião sobre os limites do Humor e o uso do Politicamente Incorreto em piadas.

Meio humorístico debate uso do politicamente incorreto
Por Folhapress | Fonte Jornal Agora

Foi-se o tempo em que uma piada ou um esquete em um programa de humor só gerava uma sonora gargalhada ou um sorriso amarelo. Em tempos de Twitter, quando um humorista lança mão de um caso considerado de mau gosto, mensagens iradas pipocam nas redes sociais.

Um dos principais alvos tem sido Danilo Gentili, do "CQC'' (Band). "Acho que muito tem se falado sobre o limite do humor, mas esquecem de comentar o limite do mau humor. Afinal, o que gera toda essa discussão chata são justamente as pessoas que, em vez de rirem, ofendem-se com as piadas'', diz ele.

Para o apresentador do "Pânico na TV'' (Rede TV!), Emílio Surita, a mídia tem dado muita atenção ao que os humoristas dizem. "As piadas não devem ser levadas a sério, mesmo porque elas não são notícias'', afirma. Ele ainda diz que o humor não pode ter limite.

Essa mesma lição foi ensinada por Cláudio Paiva, roteirista do "TV Pirata'', um dos principais programas humorísticos do Brasil nos anos 1980, ao elenco da atração, segundo a atriz Louise Cardoso. "Ele dizia que, no humor, vale tudo. Caso contrário, seria impossível satirizar qualquer situação'', conta ela.

Louise acha que, hoje, a internet facilita as críticas. Para Marcelo Madureira, do "Casseta&Planeta'', o universo de pessoas que têm acesso às mídias sociais é pequeno, e o das que sabem usar e usam essas mídias é ainda menor. "A imprensa repercute muito isso e cria certa histeria'', acredita. Para ele, o humorista pode fazer piada com caolho, com manco, com velho... desde que seja boa.

Marcos Mion, do "Legendários'' (Record), afirma que tem evitado esse caminho. "Uma piada que lhe causa culpa por achar graça não é hoje o que eu considero uma boa piada. Nada contra quem faz, mas não é o que faz a minha cabeça.''

E você o que acha: humor tem que ter limites?

terça-feira, maio 10, 2011

Analise do CQC 137 - por Pedro Rech


Saudações, leitores incultos. Na até o momento mais politizada edição do CQC desta quarta temporada, sobraram momentos antológicos. Por si só, o retorno triunfal de Danilo Gentili aos corredores do planalto já teria garantido um programa de alto nível. Porém, todas as outras matérias e repórteres conseguiram manter esse mesmo nível elevado de genialidade e acidez na, até agora, possivelmente melhor edição do ano. Sem mais puxa-saquismo no parágrafo de apresentação, vamos ao puxa-saquismo nas considerações em si.

Pontos Altos:
Os espíritos da televisão devem andar a espreitar estas análises, afinal, foi só o humilde analista que vos fala comentar sobre o fato de há tempos o CQC, e mais especificamente, Danilo Gentili, não se envolver em nenhum grande confronto, seja com a classe operária, seja com os engravatados de Brasília, que o pior, ou, o melhor, ocorreu. Após meses afastado da capital da gloriosa República, eis que Gentili retorna em todo o seu esplendor e já comprando briga com dois pesos pesados da bandidagem corporativa política brasileira: Roberto Requião, o comedor de mamonas, e Renan Calheiros, o vaqueiro fantasma (perdoem-me as tiradas pretensamente humorísticas), em uma espetacular matéria a respeito do paradoxal Conselho de Ética do Senado. Vale ressaltar que a entrevista de Gentili com o grande Roberto Requião ultrapassou todos os limites da sanidade e foi um daqueles momentos televisivos, como nos velhos tempos que não voltam mais ao CQC, que merecem ficar em um porta-retratos na estante da sala de estar. Palmas, palmas, minhas sinceras palmas.


Seguindo, ainda no campo político, é preciso citar a matéria de Felipe Andreoli, fora de sua zona de conforto esportiva, no lançamento da biografia de Mario Covas. É preciso citar também, agora fora da política, mais um brilhante “Identidade Nacional”, seguindo em sua fase internacional, e novamente brindando o público com a espetacular dobradinha Gentili/Cortez. E, falando em meu grande amigo Rafael Cortez, eis que figura aqui entre o panteão de matérias da semana a sua cobertura da Marcha da Maconha, no Rio de Janeiro, matéria simples, como tudo o que é genial.

E, é claro, todos vocês estarão certamente esperando um pronunciamento crítico da minha pessoa no que concerne o tema da legalização da maconha. Pois bem, é o que terão. Por um lado, em uma sociedade democrática e livre, onde a liberdade individual é um direito inalienável, o lógico seriam que todas as substâncias tóxicas fossem legalizadas para consumo próprio. No entanto, isso é uma utopia e não cabem maiores discussões aqui. Porém, longe de ser uma medida fantasiosa, a legalização da maconha, simplesmente, seria sim uma medida de grande benefício para a sociedade como um todo. Vejam o exemplo da Holanda. Lá, a maconha foi legalizada pelo seguinte motivo: qualquer um que quisesse um pouco da milagrosa cannabis, teria, assim como em qualquer outro lugar do mundo, que compra-la de um traficante, que também vende drogas mais pesadas e prejudiciais a saúde, como heroína, cocaína, e por aí afora. Dessa forma, pessoas que buscavam apenas um inofensivo cigarro de seda se viam tendo acesso também a esta outra variedade de drogas. Dessa forma, a Holanda legalizou a venda de maconha para que quem buscava apenas isso pudesse compra-la em um estabelecimento fiscalizado e livre de outras substâncias mais pesadas, mais prejudiciais, e, acima de tudo, mais viciantes. O exemplo do governo holandês deveria servir de bandeira para todas as nações civilizadas deste pequeno planeta azul.

Dito isso, agora, vamos mais uma grande pérola desta segunda-feira, o histérico Danilo Gentili, tão histérico quanto uma criança glutona em uma loja de doces, de volta à um excelente “Controle de Qualidade”, que, mais uma vez, nos provou a grande verdade dessa vida: as soluções não estão na política. Afinal, como pode um político votar o novo Código Florestal, não digo, sem ter conhecimento de biologia, química ou física, necessários para a compreensão do código em questão, mas sem saber nem ao menos o nome do relator do tal código?

Em frente, se faz necessário citar mais um genial “Proteste Já”, sobre ACONTECIMENTO, em sua melhor fase desde a saída de Rafinha Bastos do quadro, tanto no que diz respeito à escolha das denúncias, quanto na liderança de Oscar Filho.

Ademais, só me resta citar a irregular, porém extremamente válida, matéria de Danilo Gentili e os atrasos das preparações do Brasil para a Copa do Mundo, o sempre divertido “Top Five”, que não chegou a ser o “melhor do ano”, como prometeu Tas, mas que foi excelente ainda assim, e, por fim, o ainda com cara de novidade #correndoatras, que tem tudo para render grandes pérolas no futuro que está por vir.


Pontos Intermediários: 
Ou, nos “Pontos Felipe Andreoli”, não há muito o que citar, exceto a matéria futebolística clichê e meia boca da semana com Andreoli no jogo Corinthians vs. Santos, igual a todas as outras dessa vida, apesar do contexto do dia das mães. E, cabe mencionar aqui também a “denúncia” no pós-matéria, sobre o sujeito que tinha uma atitude agressiva para com a reportagem, afinal, esse tipo de denúncia é sempre válida, desde que apropriadamente contextualizada, como não foi o caso aqui.

E, finalmente, só me resta citar a matéria de Andreoli no lançamento de uma linha de cosméticos de Sabrina Sato e Fernanda Lima, a matéria paga inútil da semana, mas que conseguiu manter certo nível de divertimento.


Pontos Baixos: 
A exemplo da semana passada, surpreendentemente, nada há a citar aqui. Todavia, creio que semana que vem o “CQTeste” terá retornado, e então, teremos algo com o que preencher este nobre segmento. A ausência da caipirinha Monica Iozzi que esteve adoentada mas conforme promessa do Marcelo TAS no CQC 3.0, retorna semana que vem firme e forte.


Nota: 9

Audiência: O CQC marcou 6.2 pontos de média no Ibope

E vocês, leitores incultos? O que acharam do programa desta segunda-feira? E, novamente, onde foi parar Mônica Iozzi, que já está desaparecida há duas semanas? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!


Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr

Leia todas as análises do CQC http://www.cqcblog.com/analisecqc


Veja os vídeos e as frases do CQC 137  http://www.cqcblog.com/videos-e-frases-do-cqc-137.html
Follow Us

Arquivo do Blog

Comunidade CQC Brasil

Postagens Populares

© CQC Blog - Custe o Que Custar All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates