quarta-feira, maio 11, 2011

O Humor Politicamente Incorreto

Em uma semana em que o Rafinha Bastos, apresentador do CQC e do A Liga, recebe fortes críticas por causa de trechos de piadas citados na entrevista a Revista Rolling Stone (leia aqui), representantes da classe humorística brasileira dão sua opinião sobre os limites do Humor e o uso do Politicamente Incorreto em piadas.

Meio humorístico debate uso do politicamente incorreto
Por Folhapress | Fonte Jornal Agora

Foi-se o tempo em que uma piada ou um esquete em um programa de humor só gerava uma sonora gargalhada ou um sorriso amarelo. Em tempos de Twitter, quando um humorista lança mão de um caso considerado de mau gosto, mensagens iradas pipocam nas redes sociais.

Um dos principais alvos tem sido Danilo Gentili, do "CQC'' (Band). "Acho que muito tem se falado sobre o limite do humor, mas esquecem de comentar o limite do mau humor. Afinal, o que gera toda essa discussão chata são justamente as pessoas que, em vez de rirem, ofendem-se com as piadas'', diz ele.

Para o apresentador do "Pânico na TV'' (Rede TV!), Emílio Surita, a mídia tem dado muita atenção ao que os humoristas dizem. "As piadas não devem ser levadas a sério, mesmo porque elas não são notícias'', afirma. Ele ainda diz que o humor não pode ter limite.

Essa mesma lição foi ensinada por Cláudio Paiva, roteirista do "TV Pirata'', um dos principais programas humorísticos do Brasil nos anos 1980, ao elenco da atração, segundo a atriz Louise Cardoso. "Ele dizia que, no humor, vale tudo. Caso contrário, seria impossível satirizar qualquer situação'', conta ela.

Louise acha que, hoje, a internet facilita as críticas. Para Marcelo Madureira, do "Casseta&Planeta'', o universo de pessoas que têm acesso às mídias sociais é pequeno, e o das que sabem usar e usam essas mídias é ainda menor. "A imprensa repercute muito isso e cria certa histeria'', acredita. Para ele, o humorista pode fazer piada com caolho, com manco, com velho... desde que seja boa.

Marcos Mion, do "Legendários'' (Record), afirma que tem evitado esse caminho. "Uma piada que lhe causa culpa por achar graça não é hoje o que eu considero uma boa piada. Nada contra quem faz, mas não é o que faz a minha cabeça.''

E você o que acha: humor tem que ter limites?
Posted By: Viviane Pereira

O Humor Politicamente Incorreto

Share:

Post a Comment

Facebook
Blogger

9 comentários:

  1. Penso que o limite do humor fica a critério do humorista. Se a intenção dele é unicamente fazer uma piada, e ela ficar diferenciada de um comentário sério, cabe a ele decidir se vai se importar ou não com as possíveis reações por ela desencadeadas. Claro, algumas piadas de teor um pouco mais cruel podem até me incomodar, mas vou limitar-me a achá-las de mau gosto. É totalmente pessoal. Do mesmo modo como uma piada preconceituosa pode incomodar muitas pessoas, um simples trocadilho inocente pode soar ofensivo a alguém. É muito relativo.

    ResponderExcluir
  2. Quando a hipocrisia tiver limite - nas grandes emissoras de TV do Brasil, nos grandes jornais escritos, no Congresso Nacional etc. - e ela for substituída por responsabilidade, pode-se começar a pensar em se colocar limite ao humor, já que este não será mais necessário.

    Flávio, Foz/PR

    ResponderExcluir
  3. Ah, meus amores, mas a casa vai cair viu ? Tanto que vcs perseguem, reclamam, tem uma notícia boa para vcs!http://blogdotony.com.br/2011/05/13/rafinha-bastos-e-investigado-pelo-ministerio-publico-por-declaracoes-a-favor-do-estupro/
    Passem lá, imagino que o senhor Bastos pode ser intimidado e vcs vão ver que cena linda quando entregarem a ele o documento.Vão gravar e mostrar depois ?
    Isso é o começo,pra vc fazer humor politicamente incorreto vc precisa ter certeza que as pessoas ofendidas estão mortas,mas como as mulheres não estão ,esperamos que seja o começo do fim desse monstro.Ah, podem tirar ele do programa, qualquer um pode substituir ele,não se preocupem.

    ResponderExcluir
  4. Quem opina sobre o humor? Ahahah, A fina flor da baixaria. Mion precisa sempre de uma espécie de Sancho Pança para as sua verborragia."Hermes e Renato" são desbocados e toscos, mas estraçalham todos os estereótipos possíveis. Emílio Surita é um conhecido desumorado. Danilo Gentilli é o rei da falácia - resume a sua argumentação em "os que discutem sobre o nosso humor são os mau humorados", ou seja, ataca quem critica em vez de fazer uma reflexão em torno do que faz(talvez isto custe o seu emprego, né, fofo?).

    Não adianta colocar no mesmo ponto todos os tipos de humor.Vocês não são Carlitos, nem Grouxos, nem Cantinflas, nem Jonathans Swifts, muito menos o Monty Python. Falam em causa própria e mentem descaradamente.

    ResponderExcluir
  5. Danilo, vai se redimir com a comunidade judaica, tal como postou no seu Twitter, ou vai chamá-los de mau humorados?

    Aposto que você olha para o judeu Rafinha, ri junto e diz: "Estamos nessa pela grana".

    ResponderExcluir
  6. Impressão minha ou tem mais anti-CQCs aqui do que fãs?

    ResponderExcluir
  7. Rafinha: "Mulher feia tem que agradecer quem a estupre".

    Maluf: "Sem dúvida. Estupra, mas não mata".

    ResponderExcluir
  8. Hahahah... humor é humor. É claro que o Rafinha não quis fazer qualquer apologia ao estupro. É evidente que ele, como toda a sociedade, é absolutamente contra essa prática abominável (repudiada até por criminosos). Ja vi muito negro fazendo piada de negro e homossexual fazendo piada de homossexual. Tenho um amigo nordestino que vive fazendo piada de nordestino. Isso é humor e o objetivo é fazer rir, nem que seja da própria desgraça (quando eu digo desgraça não é em ser negro homossexual ou nordestino, que não são desgraças, e sim aos incidentes que nos acomentem ao longo do dia, antes que algum tonto interprete errado). A comédia está presente em todos os aspectos das relações humanas. Não discrimina gênero, raça, condição física ou qualquer outra coisa. Pra mim, quem achou que ele quis, de qualquer forma, incentivar o estupro é um tremendo de um idiota. Acho que nenhum apedeuta, dotado da mais vil imbecilidade não passaria a estuprar ninguém por conta de uma piada. Isso é muito mais complexo. Se bem que depois que ouvi a piada eu fiquei doido pra estuprar alguém... mas já passou. Então, viva ao humor, não ao rancor, rssrsr... Abraço a todos, fiquem na paz... E não se deixem levar pelo que parece obvio pra não "encher o cú de cisco" (quem é mineiro sabe do que to falando), rssrsr...

    ResponderExcluir
  9. Sei lá! É fácil sorrir quando não se está sendo agredido! O fato é que a força da mídia televisiva é gigantesca e qualquer coisa veiculada tem consequências imediatas sobre a sociedade! Não é só o caso do humor, mas também das propagandas, das notícias, das novelas, dos filmes, etc. Todo mundo fala da corrupção dos políticos. Mas a mídia televisiva também faz parte do corpo político e deveria ter suas responsabilidades e agir sempre com muita ética.

    ResponderExcluir

Orientações para a postagem de comentários do CQC Blog

Follow Us

Arquivo do Blog

Comunidade CQC Brasil

Postagens Populares

© CQC Blog - Custe o Que Custar All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates