domingo, maio 08, 2011

Rafinha Bastos - A Graca de um Herege


Por André Rodrigues |  Foto: Victor Affaro


"Toda mulher que eu vejo na rua reclamando que foi estuprada é feia pra caralho." O humorista Rafinha Bastos está no palco de seu clube de comédia, na região central de São Paulo. É sábado e passa um pouco das 20h. Os 300 lugares não estão todos ocupados, mas a casa parece cheia. Ele continua o discurso, finalizando uma apresentação de 15 minutos. "Tá reclamando do quê? Deveria dar graças a Deus. Isso pra você não foi um crime, e sim uma oportunidade." Até ali, o público já tinha gargalhado e aplaudido trechos que falavam sobre como cumprimentar gente que não tem os braços, o que dizer para uma mulher virgem com câncer, e por que, depois que teve um filho, Rafinha passou a defender o aborto. Mas parece que agora a mágica se desfez. O gaúcho de 34 anos, 2 metros de altura, astro da TV, não está emplacando sua anedota sobre estupro. Os risos começam a sair tímidos e os garçons passam a ser chamados para servir mais bebida. Rafinha aparenta não se dar conta de que algo ruim está acontecendo. Em vez de aliviar, ele continua no tema. "Homem que fez isso [estupro] não merece cadeia, merece um abraço." Em vez de rir, uma mulher cochicha para alguém ao lado: "Que horror".

Horas antes, Rafael Bastos Hocsman conversava comigo em outro de seus empreendimentos, um café frequentado principalmente pelo público gay. Desde que passou a apresentar o programa CQC (Custe o Que Custar) , na Rede Bandeirantes, em 2008, seu nome não para de ganhar popularidade. Hoje ele vai ao ar em rede nacional duas noites por semana. Às segundas-feiras, aparece comentando o noticiário de forma irônica no CQC. Às terças, é um dos repórteres de A Liga, baseado em jornalismo investigativo e de grandes temas (obesidade, condições das cadeias, drogas, entre outros). Nestes três anos, comprou um apartamento, teve um filho (Tom, hoje com 6 meses), ficou sócio de um bar, abriu um clube de comédia com o também humorista e colega de TV Danilo Gentili e acaba de lançar o DVD A Arte do Insulto, com o show de stand-up que o deixou famoso no circuito teatral paulistano - em 20 dias, a vendagem ultrapassou 15 mil cópias. A cereja do bolo veio com o carimbo do jornal norte-americano The New York Times, que o cravou como o homem mais influente do mundo no Twitter.

Parece que as coisas vão bem para Rafinha Bastos. Ainda mais se lembrarmos que o esporte preferido dele é incomodar. Seus textos versam geralmente sobre preconceitos e termos politicamente incorretos. Durante os poucos minutos de suas apresentações, é possível passear por um rosário de sacanagens em cima de gordos, carecas, deficientes, cidadãos de Rondônia, judeus, golfinhos e pagodeiros. "A minha comédia não é feita pra todo mundo, véio. E eu não quero que seja. Até agora eu cheguei assim. Eu não preciso popularizar a minha comédia", ele fala, após um gole de refrigerante. Rafinha não bebe álcool, não fuma, não usa drogas e jura ser fiel à mulher, Junia, com quem está há sete anos. Conhecendo esse seu lado "paz e amor", seu show fica ainda mais esquisito - ou interessante. O estilo agressivo (que ficou óbvio quando comandou um quadro do CQC, o Proteste Já, que promete lutar pelos direitos dos cidadãos), a altura intimidadora e os vitupérios que solta no palco não combinam com o cara que é gentil com estranhos, gosta de ficar em casa com a família e sempre termina as frases com "meu querido". De onde vem essa vontade de provocar? Seria uma vingança? Um roteiro ao estilo "garoto nerd sofre bullying na escola e quando faz sucesso passa a xingar o mundo"?

"Nunca fui o 'zoão', o piadista. Na aula, eu ficava no fundo. Eu era da turma dos 'filha da puta', mas eu não era filha da puta com todo mundo", ele lembra, sobre a fase escolar. "Eu me relacionava muito bem. Só que era aquele que, se alguém dava uma brecha, eu fazia um comentário absurdo, que não tinha nada a ver. Sempre fui muito observador para fazer graça." Mas uma infância feliz correndo na rua e jogando basquete em Porto Alegre, cidade onde nasceu, não diz muita coisa sobre o grandalhão que gosta de pisar nos calos da audiência. Passear pelos verdes anos do humorista se revela uma pista falsa. É preciso cavar um pouco mais.

"Eu sempre fui muito crítico com comédia. Demorei muito para entender que tem gente engraçada em quem eu não vejo a menor graça. Eu não achei a menor graça no Danilo [Gentili] a primeira vez em que eu o vi. Eu falei para o Oscar [Filho, humorista e repórter do CQC]: 'Você não tem a menor graça, você não tem texto, você não tem nada!' Foi uma briga de não se falar durante dois anos", conta, admitindo, em seguida, sua característica sobressalente. "Porque a minha prepotência, a minha arrogância... que eu ainda carrego hoje, eu não perdi isso. Mas, naquela época, eu não respeitava quem estava ao meu redor."

As coisas se complicam. Agora, além de tentar descobrir de onde vem o gosto pela polêmica, é preciso buscar os motivos da propalada arrogância de Rafinha.

Você lê esta matéria na íntegra na edição 56, maio/2011 da Revista Rolling Stone

Update:

O trecho da entrevista de Rafinha Bastos e a foto vestido de Jesus Cristo gerou polêmica no Twitter e em blogs evangélicos
http://twitter.com/#!/search/RafinhaBastos
Posted By: CQC Blog

Rafinha Bastos - A Graca de um Herege

Share:

Post a Comment

Facebook
Blogger

30 comentários:

  1. Comentários abusivos, difamatórios, racistas ou que constituem algum crime previsto na lei brasileira serão apagados. Para denunciar qualquer abuso, entre em contato conosco. Caso alguma infração seja constatada, apagaremos o comentário imediatamente
    Vcs escreveram isso .
    Mas eu como mulher me sinto profundamente ofendida com as declaraçoes desse doente do Bastos e então ? Pedindo aos outros o que vcs não fazem ?

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Processe ele. Se leu o sobre do blog sabe que este é um blog de fãs do CQC e não do programa ou dos integrantes.

    ResponderExcluir
  4. Nunca dei ibope pra esse cara!
    Odeio pessoas arrogantes e preconceituosas.
    E se a mulher dele for estuprada? Será que ele muda de opinião e vai prar de falar essa asneiras? Deus queira que não, mas ele deve ter mãe, irmã, primas e tem mulher. Falar e desejar mal aos outro é fácil. Agora quando o bicho pega quero ver ele mudar o contexto das histórias dele.

    ResponderExcluir
  5. Hm. Cada um com sua opinião.

    ResponderExcluir
  6. Tem tanto politicamente correto nete país que me deixa enjoado.

    ResponderExcluir
  7. Piada é uma brincadeira e deve ser tratada como tal.

    ResponderExcluir
  8. Ah siiiiim. Uma piada é um texto sério (que deve ser levado a sério) que se ofender QUALQUER UM ou QUALQUER COISA, o autor dela deve ser linchado. Que bom.

    O politicamente correto quer sempre defender as minorias. Porque então quando fazem uma piada que ofenda, digamos, um americano, por exemplo, a reação não é igual? Ora essa, se o politicamente correto quer nos tratar igualmente, porque não nos trata?

    ResponderExcluir
  9. Se não concordam com as idéias dele, pq assistem o CQC, pq seguem ele no twitter???
    É tão simples, ninguém é obrigado a sentar em uma platéia de um já conhecido homofóbico, ou um humorista que não respeita os outros para bater palmas.
    Eu quando em minha humilde percepção reparei que este humorista não merecia minha atençao, simplesmente procurei outro que fosse "aceitável"...
    Sejam realistas e parem de reclamar.
    Não gosto desse cara de jeito nenhum, mas respeito quem gosta. Simples assim... Se não gosto dele, não o assito...

    ResponderExcluir
  10. Parabéns continue assim, é disse que o nosso país gosto caras como você (Rafinha) que faz piadinhas sobre mulheres, gays, etc... E ainda ganha tanto dinheiro enquanto alguns dão um duro danado pra ganhar um salario minimo. Espero que as mulheres da sua familia seja lindas, assim não corre risco de sofrer um estupro. Ah, esqueci se fosse uma delas não reclamariam, seria um favor!!!
    E seu filho(a) não seja gay, aí seria demais pra você não é?
    Gosto muito de humor mas passou dos limites.

    ResponderExcluir
  11. Dayane ele ganha dinheiro porque trabalha e muito. Não acho legal desmerecer o talento e o salário das pessoas porque alguns não ganham o suficiente. Não tem a ver com o que é discutido aqui.

    ResponderExcluir
  12. Existem algumas pessoas - diga-se a maioria - na Tv, que quando consegue um certo estrelismo,pensam que pode tudo e passam a falar um monte de asneira: destratam, humilham e incitam o preconceito.O pior é que não lhes acontece nada.
    Essas situações só reforça em mim de que na tv nada é sério e nada informa, mas apenas nos aliena.
    Para mim os homens sérios comprometido com a verdade e progresso do Brasil não estão na frente de uma câmera e muitos menos no congresso.

    ResponderExcluir
  13. Providências estão sendo tomadas pelas articulações de mulheres espalhadas pelo país. Aqui se faz aqui se paga. Além disso ele não ofende só mulheres mas deficientes, pobres ...enfim..pessoas comuns que inclusive o admiravam ao ponto de pagar uma entrada do show para ser ofendido como recompensa. Fica a pergunta: SERÁ QUE TODOS QUE O ACOMPANHAM NO TWITTER CONTINUAR A ACOMPANHAR? SERÁ QUE AS MESMAS PESSOAS QUE FORAM AO SHOW DELE VOLTARÃO E INDICARÃO PARA SEUS AMIGOS, IRMÃS E FAMILIARES?
    Já não basta terem tratado o caso Bolsonaro como apenas um pequeno incidente? Crime se paga com justiça. Não podemos aceitar estas coisas como normais. Daqui a pouco quererão direito a pedofilia como se fosse uma tara...

    ResponderExcluir
  14. Decepcionante... Certas coisas acontece, e a gente acredita que existe alguém que concorde e defenda os desmerecidos, os pobres, flagelados, os que pegam metro na linha vermelha pela manhã as 7:00, os que voltam as 19:00 pelo mesmo trajeto, aqueles que não tem o que comer e aqueles que tem tudo... Não é AJUDA, acabar com a fome e a miséria.. Sim ABRIR OS OLHOS DO POVO! Não ser como ouvi uma vez... "Isso aqui não é caridade... é entretenimento..." é isso que consigo ver... alias para todos lados é o que vejo. Entretenimento por troca de DINHEIRO... Tinha esperanças, mas agora... perdi... Como podemos fazer uma piada com estupro? Favor a Vagabundo safado?? Será que se fosse um ente querido seu, você acharia graça em piadas "obscuras"? Tipo.. Sua MÃE, IRMÃ, MULHER ou pior... SUA FILHA??? Ter perfil de "NERD" super realista, não significa que faz o que é certo fazer ou dizer... Mas Quando se diz em dinheiro... a estória muda né... Falar e não se corromper é igual a tatuagem na testa... TEM QUE SE COMPROMETER!

    ResponderExcluir
  15. Foi a gota d'água para mim. Eu me recuso a assistir a este engodo televisivo. Idem aos vídeos relacionados da atração no Youtube.

    E aí, CQC? O Bolsonaro teve de se explicar. E o rafinha (minúsculas, mesmo) vai pedir DESCULPAS? O que este apresentadorzinho disse/escreveu foi muito pior.

    CQC perdeu um pouquinho de audiência, pois eu não mais acompanharei o programa. Sei de diversas pessoas que também assim o farão. Já não é de hoje minha antipatia com o programa. Resistia por causa do Rafael Cortez, este, sim, educado. Pelo menos nunca vi nada dele que fosse impertinente, racista, preconceituoso.

    Será que os patrocinadores ficarão felizes em ter um garoto propaganda que pede para "abraçar estupradores" ? Ou que humilha orfãos?

    Será que haverá retratação?

    O silêncio implica consentimento.

    Poderia me identificar, mas como deixei de assistir a este programa de apresentadorzinho retrógrado, ficarei no anonimato. Primeiro e último comentário.

    Afinal, segunda feira é dia de... qualquer coisa, menos cqc.

    Não escrevi nada ofensivo - ainda mais se compararmos ao apresentadorzinho - mas creio que meu comentário nem será publicado. Mas espero que leiam. O meu pensamento aqui transcrito é o mesmo de muitos.

    O CQC já foi inovador, de futuro promissor. Agora, se tornou só "mais um", mais do mesmo. Com o agravante de ter um sujeito que acha que mulheres que são estupradas deveriam ser gratas ao crime cometido contra elas. Ou que acha engraçado quando se perde pai e mãe.

    ResponderExcluir
  16. Eu particularmente posso até não achar graça em certas piadas e ver certa falta de limites, mas acho que deve-se entender que são PIADAS. Alguém que não consegue ver a diferença entre uma piadinha, mesmo que sem graça e de mau gosto, e uma opinião séria, simplesmente deveria considerá-las como tal, e não começar a disparar críticas a quem as faz, ignorando totalmente o teor humorístico e MUITAS VEZES irônico do comentário. E essa própria piada com resultados um tanto infelizes, revela um índice de ironia. Se formos levar a sério o conteúdo de todas as piadas que ouvimos, logo até as do Joãozinho (mesmo as que não contêm palavrões e similares) serão consideradas politicamente incorretas.
    Não defendo todas as piadas politicamente incorretas, mas acho apenas que, enquanto a intenção era fazer apenas uma piada, pode-se até ficar ofendido, mas não ao nível de como se fosse um comentário sério.

    ResponderExcluir
  17. Sou naoo eu era fan do Rafael Bastos mas agora ja nao sou mais ele caiu no meu conceito de 10 para -0 como pode um homem inteligente genioso declarar algo tao asqueroso e ofensivo, sera que ela ja parou para pensar na dor das pessoas que ja passaram por isso???? acho que naoi neh!

    ResponderExcluir
  18. Nossa, há muito tempo eu não assistia CQC, mas, mesmo assim eu me considerava uma fã. Agora, acabou pra mim. Promover um cara que trata o tema "estupro" desta forma? Jamais.

    ResponderExcluir
  19. Rafael Bastos é preconceituoso. Pior: É misógino, não gosta de mulher tem ojeriza a mulher e por isso, buscando ser engraçado, coisa que ele não é, difunde e faz apologia ao estupro.
    É inadmissível que alguém, em pleno Século XXI, depois de tantas conquistas dos direitos civis, tenha a coragem de fazer piadas sobre uma das piores formas de violência à mulher.
    Só para recordar como esse cara trata mulheres, lembro que na eleição presidencial de 2010 (não lembro se no 1o. ou no 2o. turno) ele abordou a apresentadora Ana Maria Braga, que estava junto com o marido, e tentou grosseiramente fazer graça sobre a idade dela. Não sou fã da Ana Maria Braga mas se eu fosse o marido dela naquela hora teria dado um soco na cara dele. Era o que ele merecia por agredir uma mulher, por não ter nenhum tipo de respeito pelo ser humano. é indigno de estar ao lado de pessoas que tem um humor fino e inteligente, como os demais integrantes do CQC. Fora Rafael Bastos, misógino e preconceituoso!

    ResponderExcluir
  20. Canal de televisão é concessão. Esse papo de "é só deixar de assistir" não cola. O Johnny Saad é criticado (tem podres no armário que não são culpa do Requião)? Pode abraçar o Maluf, vai ser a primeira vez que um árabe e um judeu vão se entender em alguma coisa.

    ResponderExcluir
  21. Sem dúvida, não vamos discutir sobre o que ele ganha fazendo estas piadas misóginas. Se ele se adapta muito bem aos preconceituosos, fazendo voz aos seus baixos instintos, por qual motivo não tratá-lo enquanto tal? Afinal, o que interessa é o dinheiro. Ele trabalha muito; o problema é o que produz. A fina flor do humor de esgoto.

    ResponderExcluir
  22. Perguntar não ofende: a Band sempre usa testas de ferro como os deste blog para fazer seus trabalhos sujos? Muito profissional o blog para quem é apenas "fã". Quanto rola?

    ResponderExcluir
  23. A Iara disse muito bem e os mediadores deste blog trataram-na com cinismo e desrespeito. Agora faz sentido gostarem do CQC.

    ResponderExcluir
  24. Rafinha, espero sinceramente que vc visite um presídio e abrace todos os estupradores que puder.

    ResponderExcluir
  25. Será que se a mãe, irmã ou mulher dele fosse estuprada ele iria abraçar o cara que fez isso?? talvez né? Já que ele é um ridiculo por falar uma asneira dessa.. afff
    Talvez o filho "dele" seja fruto de um estupro e ele queira esconder que não é o pai..kkkk

    ResponderExcluir
  26. Fazer piada com estupro???? Sinceramente não acreditei quando li...ser estuprada é uma violência sem tamanho para qualquer mulher e tripudiar disso é perverso, é indecente...ainda mais de um cara que o pode fazer em público, que tem a oportunidade de formar opiniões. RIDÍCULO! PERVERSO!!!!

    ResponderExcluir
  27. Jairo Mesquita18/06/2011 19:39

    Olha, realmente não consegui acompanhar o Rafael Bastos. Ele deve 300 de QI. Sinto-me um jumento atrás dele. Noça, devu se muitu ignorante pra intendê a piadas dele. Ele devi sê muito intiligente pra fazê piada com estupru i defendê um estupradô i axá q issu é ingrasadu. COMPLETAMENTE SEM NOÇÃO. SOFRIMENTO ALHEIO NÃO É ENGRAÇADO, VIU ?! HUMOR ÁCIDO NÃO É DESCULPA PRA DERESPEITAR AS PESSOAS! E eu que achei que o CQC seria uma forma inteligente de discutir as mazelas da nação. Olha TAZ, quando o Bolsonaro falou um monte de asneiras dos homossexuais, você veio a público e revelou coisas íntimas de sua família para defender os homossexuais. Uma atitude que respeitei muito. Espero que o RF venha a público e peça desculpe por isso. Ah, por último, só lembrando: Dar risada de uma coisa dessas é ter um QI de ameba!

    ResponderExcluir
  28. Primeiro queria saber de onde esse ser tirou que só mulher feia é estuprada?
    Vejo em vários meios de informação mulheres de todo tipo físico vítimas de estupro, e, independente do detalhe fútil da aparência física, nenhum ser vivo merece ser violado fisicamente, psicologicamente, emocionalmente e direito. Quem pratica, apóia e concorda com isso não merece respeito nem apreciação.

    ResponderExcluir
  29. eu amo o cqc eles são d+ !!!!

    ResponderExcluir
  30. Ele é muito engraçado, até parece. Ele brinca com determnados estados, ele ja brincou com o sofrimento das mulheres que foram estrupadas, ja falou que as mulheres de outro estado sao maiorias putas, tira sarro de maneira inadequadas de colegas de televisão, até com recem nascido como o filho do neymar onde falou que o nome do menino é de ator porno. Não é a toa que o CQC está perdendo audiência, e não perdia um programa deles, mas agora de vez em quando assisto, so que quando ele comenta alguma coisa velho não dá mais pra assistir - Ele foi até obrigado a ser retratar no mes passado - Então pra mim ele tá apelando pois ele não tem talento, e pra não ficar pra tras de seus colegas que são bem mais talentosos (como o marco) utiliza-se desses recursos pra chamar atenção, e até chama só que o efeito é negativo e reflexos se da aí na queda de audiencia perda de pratocinio, processos...

    ResponderExcluir

Orientações para a postagem de comentários do CQC Blog

Follow Us

Arquivo do Blog

Comunidade CQC Brasil

Postagens Populares

© CQC Blog - Custe o Que Custar All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates