terça-feira, julho 05, 2011

Analise do CQC 145 por Pedro Rech

Saudações, leitores incultos. Foi só o querido analista que vos fala reclamar da terrível fase em que o CQC está colocado, em processo de franca decadência, para que tivéssemos um programa que, o mais otimista dos espectadores poderia observar, parece estar justamente tentando retomar às origens. Afinal, tivemos reportagens sensacionais e dignas de figurar nos anais da história do telejornalismo brasileiro, como o “Documento da Semana”, tivemos o excelentíssimo Rafael Cortez nos envergonhando até os ossos e tivemos até mesmo pautas políticas com o sumido Danilo Gentili, vejam vocês. Apesar disso, de fato, o programa nem de longe tão ousado ou emocionante quanto outrora, todavia, podemos estar diante de um belo recomeço. Ou de um último suspiro. A resposta está soprando no vento. Às considerações.


Pontos Altos: 
Não estaria sendo justo se não começasse o panteão de matérias da semana com o meu querido amigo, Rafael Cortez, na estréia do filme “Os Pingüins do Papai” (é extremamente constrangedor escrever este título, devo dizer-lhes), entrevistando Jim Carrey e, bom, nos dando aquela boa e velha dose de vergonha alheia que tanto amamos sentir. Aliás, graça a Anúbis que me curei de minha gripe hedionda, do contrário, tenho certeza de que, assistindo ao programa desta segunda-feira, poderia ter ido à óbito.

Seguindo, é preciso citar o sempre vital “Controle de Qualidade” com Mônica Iozzi, apesar de ter estado em uma de suas mais fracas edições. Igualmente vital foi o mais uma vez sensacional “Proteste Já”, dessa vez, abordando problemas de iluminação pública na cidade de Cotia, SP.

Em frente, eis que temos algo que nunca pensei que veria novamente: Danilo Gentili em uma matéria política, dessa vez, na ocasião do aumento de salário de secretários e prefeito na cidade de São Paulo. A matéria tinha, sem dúvida, aquele ar ingênuo e ao mesmo tempo agressivo das matérias políticas do mesmo Gentili naquele incerto primeiro ano de 2008. Algo lindo de se ver.

Apesar disso, o verdadeiro ponto alto da semana ficou, mais uma vez, a cargo do “Documento da Semana” sobre os hackers no Brasil. Que faro jornalístico, que edição, que elegância. Não tenho palavras para descrever a competência de quem quer que tenha estado pro trás da reportagem. Meus parabéns, produtor incógnito. E vale destacar aqui também a suposta “invasão” ao vivo, no programa. A boa e velha anarquia da bancada que, verdade seja dito, andava esquecida.

Agora, eis que figura pela primeira vez entre os pontos altos o fresquíssimo quadro ‘Resta Um”, dessa vez com Ronaldo Ésper e em sua primeira edição com abertura e, no geral, para usar um termo lucianohulkizado, bem-feitinha. A suposta polêmica que o quadro promete, pela primeira vez ficou evidente, porém, não saberia estimar se isso se deve ao convidado ou ao novo cuidado que o quadro está tendo. O tempo dirá.

No mais, só me resta citar o de sempre: o “O Povo Quer Saber” com Giba, o “Top Five” e o “#correndoatrás”. Sem mais.


Pontos Intermediários:
Aqui, as duas matérias de Felipe Andreoli na cobertura da Copa América, nos jogos Brasil vs. Venezuela e Argentina vs. Bolívia. Apesar de estas matérias estarem no mesmo espaço reservado às matérias futebolísticas tradicionais, é preciso destacar que elas foram, e muito, acima da média desse tipo de pauta, o que é aliás bastante comum quando se fala em campeonatos internacionais. É este o tipo de cobertura para a qual Andreoli nasceu.


Pontos Baixos:
Como não tivemos “CQTeste” esta semana, e nenhuma outra matéria encabeçada por Cortez que fosse realmente ruim, decreto que este espaço ficará vazio.


Nota: 8
Audiência: O "CQC" marcou 5.4 de média e 10% de share.


E vocês, leitores incultos? O que acharam do programa desta segunda-feira? Seria a Copa América já um glorioso indício da hipotética cobertura da Copa do Mundo no Brasil lá em 2014 (isto é, se houver de fato essa Copa)? Deixe sua opinião ali nos comentários e vamos celebrar a democracia porque, pelo menos por enquanto, a internet ainda é um espaço livre do controle governamental. Até semana que vem!



Rech, nasceu na primavera de 1992 em Caxias do Sul, RS. Após concluir o ensino fundamental e médio sem grandes destaques, cursa jornalismo na Universidade de Caxias do Sul, igualmente sem grandes destaques. Quando criança gostava muito de assistir Chapolin e hoje considera o bacon a oitava maravilha do mundo. Twitter pessoal: @pedroffr


Leia todas as análises do CQC http://www.cqcblog.com/analise

Leia outros posts do CQC 145 http://www.cqcblog.com/CQC145
Posted By: Viviane Pereira

Analise do CQC 145 por Pedro Rech

Share:

Post a Comment

Facebook
Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Orientações para a postagem de comentários do CQC Blog

Follow Us

Arquivo do Blog

Comunidade CQC Brasil

Postagens Populares

© CQC Blog - Custe o Que Custar All rights reserved | Theme Designed by Seo Blogger Templates